Escolher entre alugar ou financiar um imóvel é uma decisão particular que envolve a avaliação de um conjunto de diversos cenários. Condições econômicas, profissionais e familiares, questões de aposentadoria, poupança de emergência e outras circunstâncias contribuem para traçar um perfil na hora de elaborar uma simulação de investimentos. Mas, afinal, o que vale mais a pena para decidir pela moradia ideal?

O que você encontrará por aqui:

O que é melhor comprar ou alugar um imóvel?

É importante lembrar que pagar pelo aluguel de um imóvel não é algo para ser encarado como uma perda financeira. Dependendo do perfil do inquilino, como, por exemplo, no caso de um jovem em início de carreira, pode ser uma opção interessante procurar uma kitnet para alugar, poupar naquele momento, e mais na frente adquirir uma propriedade. Ou até mesmo investir em cursos e outras experiências no exterior.

No final das contas, a avaliação de que vale a pena ou não pagar pelo aluguel dependerá muito também do objetivo que se deseja atingir por um determinado período, além da questão financeira. 

No caso de considerar um curto prazo, o aluguel pode ser interessante especialmente se é uma prioridade morar em um bairro com localização mais central, onde o custo do investimento ainda não seja tão acessível a ponto de se comprar uma habitação no local.

Mas outros fatores também podem ser vantajosos na questão do aluguel.

Quais são as vantagens de morar de aluguel?

Apesar de não parecer, morar de aluguel pode ser uma forma de investimento, mesmo que você não tenha de imediato um retorno desse pagamento. Especialmente em uma condição de juros mais altos. Ao fazer uma simulação de crédito imobiliário, você pode chegar à conclusão de que vale mais a pena pagar aluguel e separar mensalmente a diferença, em relação ao que seria uma parcela de financiamento, para colocar em alguma aplicação, fazendo o dinheiro render.

Por outro lado, a flexibilidade de mudar de lugar, conforme prazos e outras questões relacionadas ao contrato de aluguel, também pode ser um benefício atraente. Em especial para pessoas que trabalham seguindo um modelo mais híbrido ou em home office e que podem escolher o estilo de vida que desejam naquele determinado momento. 

Outra vantagem do aluguel é a possibilidade de evitar a papelada maior e mesmo os custos de cartório na compra de um imóvel. Já há alguns anos, por exemplo, é possível fechar a locação de um imóvel sem a necessidade de um fiador de aluguel, por exemplo. 

Mas, de uma forma geral, listamos algumas possibilidades a serem analisadas no caso de escolher pelo aluguel de um imóvel. São elas:

  • Se você tem muitas incertezas sobre carreira e futuro;
  • Se desejar contar com uma flexibilidade para se mudar a qualquer momento;
  • Na ausência de contar com uma renda estável, a fim de evitar se comprometer em longo prazo;
  • Pagar o aluguel em uma moradia mais simples, enquanto poupa parte da renda em uma economia mensal para a aquisição de um imóvel à vista no futuro;
  • Investindo paralelamente nos 20% de entrada enquanto financia o restante para ir pagando as mensalidades aos poucos, desde que não interfira seus custos básicos prioritários;
  • No caso de quando os juros praticados no mercado estão altos e a parcela do financiamento ainda acaba saindo mais cara do que os custos do aluguel.

Outros fatores pessoais também podem influenciar na questão do aluguel, mas avaliar os custos de oportunidade caberá somente a você. 

Quer saber quais os benefícios de financiar um imóvel? Vamos ver a seguir.

Quer se mudar para um lugar incrível? Procure seu novo lar na maior imobiliária digital do país e alugue sem fiador Pesquisar imóvel

Financiar um imóvel ou deixar o dinheiro aplicado?

Alguns fatores influenciam fortemente o mercado imobiliário, como o crescimento da economia, inflação, taxas de juros, tendência demográfica, desenvolvimento da região, entre outros. 

Entretanto, seguindo um contexto histórico, o setor tem um saldo positivo para quem deseja financiar, já que os bens costumam valorizar ano a ano.

Como saber quando financiar um imóvel?

O país vive um momento bom para quem deseja adquirir uma habitação, e conta ainda com uma perspectiva boa em longo prazo, porque até 2030 haverá demanda potencial de 30,7 milhões de novas moradias, conforme avalia a Fundação Getúlio Vargas.

Além disso, a taxa de financiamento imobiliário média no país segue em um patamar que a coloca entre as mais baixas taxas de juros do mercado. Desde julho de 2016, quando estavam em seu patamar mais alto (11,39% a.a.), os juros imobiliários caíram nos últimos anos, terminando 2020 em seu mais baixo patamar histórico, com média de 7%. 

Leia também: Taxa de financiamento imobiliário: como fazer o melhor negócio na compra da casa própria

E apesar de uma leve tendência de alta em 2021, por conta da alta da Taxa Básica de Juros (Selic), de acordo com Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), a previsão é de que as taxas possam subir para algo entre 7,5% e 8% ao ano. Mas não devem atingir o patamar de cinco anos atrás.

Mas se você está na dúvida sobre alugar ou financiar, vale a pena levar em consideração que a compra de um imóvel financiado é um compromisso de longo prazo. E é algo indicado, principalmente, para pessoas que têm uma renda financeira e profissional sem instabilidades, já que requer pagamento mensal e o atraso pode acarretar em juros altos.

Quais são as vantagens de financiar um imóvel?

A compra de um imóvel é um compromisso que demandará cautela e muito planejamento antes de fechar contrato. No entanto, é possível avaliar  algumas antagens:

  • Ao financiar um imóvel, você estará investindo no que é seu, afinal, com uma propriedade em seu nome terá toda a liberdade para fazer as reformas e mudanças conforme desejar;
  • Se sua perspectiva é morar no imóvel por um bom tempo com a tranquilidade de viver em um lugar de forma estável, financiar um imóvel é uma boa opção
  • Durante e após a quitação do valor integral do imóvel, você poderá contar com a rentabilidade do aluguel caso deseje alugar o seu imóvel;
  • Maior garantia de estabilidade frente outras aplicações que apresentam maior volatilidade. Por exemplo: durante a pandemia de Covid-19, as ações da bolsa caíram em dois meses, os preços do petróleo registraram queda recorde, mas o setor imobiliário conseguiu se manter;
  • Se você tem estabilidade financeira e a parcela do financiamento não ultrapassa 30% da sua renda, certamente estará fazendo um bom negócio.

+ Leia também:

Coordenadora do FGV Ibre destaca crescimento do setor imobiliário brasileiro, mas liga sinal de alerta

Vai comprar uma casa? Te ajudamos a encontrar as melhores taxas de financiamento Buscar

Pontos de atenção na compra do imóvel

Apesar de a compra de um imóvel, tradicionalmente, ser um bom investimento, é imprescindível contar com imprevistos que podem surgir no caminho e que podem demandar um jogo de cintura, como:

  • Tempo de espera para ocupar o imóvel logo após a compra;
  • Gastos com contas condominiais e manutenções gerais;
  • A desvalorização do metro quadrado que, apesar de ser algo bem raro, pode ocorrer por conta de um aumento do índice de criminalidade da região, obras na área, etc.

Ferramentas do QuintoAndar te ajudam a decidir sobre alugar ou financiar

Maior imobiliária digital da América Latina, o QuintoAndar é uma proptech que vem revolucionando o mercado imobiliário por meio da tecnologia, com soluções que agilizam os processos de aluguel, compra e venda de imóveis e facilitam as vidas de compradores, vendedores, proprietários e inquilinos.

Se você ainda está na dúvida sobre alugar ou financiar um imóvel, utilize uma calculadora que te ajuda a fazer as contas e decidir a melhor opção para o seu bolso.

Para fazer a comparação entre alugar ou financiar, você precisa considerar sempre o mesmo padrão de imóvel, nas duas modalidades. Portanto, não adianta você usar o valor de compra de um imóvel de dois quartos, por exemplo, e comparar com o preço do aluguel de uma kitnet.

Além disso, o QuintoAndar também tem um simulador de financiamento imobiliário, para você ter a noção de quanto gastaria se optasse por financiar um imóvel.

De toda forma, a simulação poderá te auxiliar, mas não deixe de fazer reflexões básicas sobre seu momento para não transformar um sonho em dor de cabeça.