O valor médio do aluguel em 2020 registrou queda de 6,26% em São Paulo e 3,51% no Rio de Janeiro entre janeiro e dezembro para imóveis residenciais. De acordo com levantamento feito pelo Índice QuintoAndar, o preço médio do m² para aluguel terminou o ano passado com em R$ R$ 35,43 na Capital Paulista e em R$ 29,09 na Cidade Maravilhosa. Veja aqui o estudo completo.

Na comparação com os preços aferidos pelo QuintoAndar em novembro de 2020, São Paulo apresentaram uma leve alta de 0,03% em dezembro. Já no Rio de Janeiro, os preços subiram ligeiramente mais: 0,14%.

Levantamento de aluguel em 2020 por bairros

Na Capital Paulista, os bairros com maior queda em 2020 foram Santo Amaro, Centro, Real Parque, Vila Nova Conceição e Paraíso. Já Mandaqui, Vila Carrão, Bom Retiro, Butantã e Jardim São Savério foram os bairros que registraram alta no valor médio do aluguel.

No Rio de Janeiro, os bairros Lagoa, Sta. Teresa, Ipanema, Laranjeiras e Botafogo sofreram as maiores baixas. Barra, Leblon, Recreio, Vl. Isabel e Freguesia foram as regiões mais valorizadas na capital fluminense.

“Em 2020, os bairros mais afastados dos grandes centros comerciais foram os mais valorizados”, conta Fernando Paiva, gerente sênior de data analytics do QuintoAndar. “Isso pode ser reflexo das novas estruturas de trabalho remoto trazidas pela pandemia, ou seja, os inquilinos estão buscando mais conforto para atender às suas novas necessidades e abrindo cada vez mais mão de estar perto do trabalho, por exemplo, e isso pode aumentar a oferta”.

Retração em imóveis com um dormitório

Outro efeito observado pelo Índice QuintoAndar foi a retração no valor do aluguel dos imóveis de um dormitório. Nos últimos 12 meses em São Paulo, o valor médio do aluguel por m² nesses imóveis passou de R$ 49,86 em dezembro de 2019 para R$ 44,50 em dezembro de 2020.

O mesmo aconteceu no Rio de Janeiro, que passou de R$ 38,03 em janeiro para R$ 35,25 em dezembro de 2020.

Valores de imóveis anunciados e contratos fechados sofreram descolamento em 2020

O Índice Quinto Andar passa, a partir de janeiro, a registrar mensalmente a diferença nos preços de anúncios de aluguel e aqueles efetivamente praticados no fechamento dos contratos. Em São Paulo, o valor médio nos contratos de aluguel foi 12,02% inferior aos preços de anúncios em dezembro. No Rio, essa diferença foi de 14,89% no mesmo mês.

“Além da pandemia, outros fatores podem ter contribuído para esse descolamento, como a alta do IGP-M, especialmente nos últimos meses do ano”, explica Fernando Paiva. “Percebemos que a negociação tem sido maior entre inquilinos e proprietários, já com a intenção de se prevenir contra a alta do IGP-M”.