O Índice QuintoAndar de Aluguel, divulgado mensalmente pelo QuintoAndar, trouxe nesta primeira semana de janeiro um panorama dos valores do aluguel residencial em São Paulo. De acordo com o levantamento, o preço médio na Capital Paulista registrou uma queda de 6,26% entre janeiro e dezembro de 2020.

Clique aqui e veja o estudo completo do Índice QuintoAndar de Aluguel para dezembro de 2020.

No mês de dezembro de 2020 em São Paulo, os contratos foram fechados com valores em média 12,02% menores que o que havia sido anunciado. Além disso, o valor do m² nos contratos de aluguel fechados em São Paulo subiu 0,03% no último mês do ano passado, na comparação com o mês anterior. Nos últimos 12 meses, o cenário é de queda de 5,43%.

Aluguel residencial em São Paulo: preço médio do m²

O preço médio do m² para aluguel em dezembro na cidade de São Paulo foi de R$ R$ 35,43. E esse valor, no estudo do Índice QuintoAndar, é destrinchado também por número de cômodos dos imóveis:

  • Imóveis de 1 quarto: R$ 44,50/m²
  • Imóveis de 2 quartos: R$ 30,33/m²
  • Imóveis de 3 quartos: R$ 27,28/m²

Levantamento por bairros

No estudo sobre o aluguel residencial em São Paulo, a imobiliária digital reuniu também as informações por bairros, gerando índices a partir de dados exclusivos, que apontam tendências não apenas dos valores de anúncios de imóveis em sua plataforma, mas também nos preços efetivamente usados nos contratos fechados pela imobiliária digital.

Veja alguns desses índices em São Paulo:

Bairros mais caros de São Paulo

Bairros que mais valorizaram nos últimos seis meses

“Em 2020, os bairros mais afastados dos grandes centros comerciais foram os mais valorizados”, conta Fernando Paiva, gerente sênior de data analytics do QuintoAndar. “Isso pode ser reflexo das novas estruturas de trabalho remoto trazidas pela pandemia, ou seja, os inquilinos estão buscando mais conforto para atender às suas novas necessidades e abrindo cada vez mais mão de estar perto do trabalho, por exemplo, e isso pode aumentar a oferta”.

Veja quais foram os bairros que mais valorizaram nos últimos seis meses.

Bairros que mais desvalorizaram nos últimos seis meses