Quem olha pra Avenida Paulista sem prestar muita atenção pode ver apenas o maior centro financeiro do país. Mas este que é dos principais cartões postais de São Paulo não vive apenas de negócios. A região é um imperdível corredor cultural da cidade.

Se você acabou de chegar ou pensa em morar em São Paulo, vai adorar saber que os quase 3 Km de extensão da avenida guardam diversas atrações.

Pra você virar um paulistano de carteirinha, veja alguns lugares imperdíveis listados pelo QuintoAndar: 

1. Instituto Moreira Salles

Bem perto da Consolação, o Instituto Moreira Salles foi inaugurado em 2017.

Além das áreas de exposições, o IMS Paulista tem o cineteatro, o restaurante e o café Balaio e livraria Travessa.

Um detalhe marcante da construção é a sustentabilidade. O prédio aproveita a iluminação natural em espaços como a Praça no quarto andar com uma das melhores vistas da Paulista. Assim como a biblioteca, o café e o restaurante. Com um sistema que reutiliza a energia de elevadores e escadas rolantes, o IMS faz uma economia de até 75%. Também é feita a captação de água da chuva em dois reservatórios.  Essa água é usada nas descargas dos banheiros.

Onde fica: Avenida Paulista, 2424
Como chegar: Metrô Paulista (Linha Amarela)
Horários: de terças a domingos e feriados (exceto segundas), das 10h às 20h. Às quintas, exceto feriados, das 10h às 22h
Quanto custa: a entrada para o IMS e suas exposições é gratuita
Mais informações: https://ims.com.br/unidade/sao-paulo/

2. MASP

MASP - Avenida Paulista (Getty Images)

Com certeza você já viu a imagem do Museu de Arte de São Paulo. A fachada vermelha do edifício é cartão postal da cidade e está no coração da Avenida Paulista. Foi fundado em 1947, por uma ideia do empresário e jornalista Assis Chateaubriand e por Pietro Maria Bardi, um jornalista e crítico de arte italiano. O projeto foi da arquiteta Lina Bo Bardi.

O museu oferece um dos mais importantes acervos do país. Você já deve ter visto na internet esses quadros famosos: Canoa sobre o Epte de Monet, As Meninas Cahen DAnvers, do Renoir. Elas fazem parte do acervo do Masp. Além de algumas das mais importantes exposições da América Latina.

O prédio do MASP também é ponto de encontro para manifestações de todos os tipos. Aos domingos, o vão livre no térreo abriga uma tradicional feira de antiguidades que existe há 25 anos. Um paraíso para quem é amante de arte e por colecionadores.

Onde fica: Avenida Paulista, 1578
Como chegar: Metrô Trianon-MASP (Linha Verde)
Horários: de terça a domingo, das 10h às 18h e quinta das 10h às 20h
Quanto custa: adultos, R$ 35; estudantes, professores e maiores de 60 anos, R$ 17; menores de 10 anos não pagam. Terças e quartas a entrada é gratuita.
Mais informações: https://masp.org.br/

3. Parque Tenente Siqueira Campos (Trianon)

Parque Trianon

O parque foi fundado em 1892, um ano após a abertura da Avenida Paulista. Conhecido como Parque Trianon por causa do clube que existia onde hoje é o MASP. É um respiro no meio das áreas movimentadas da capital paulista. Uma das únicas reservas de Mata Atlântica na cidade.

Na Trilha do Fauno, você encontra as esculturas de Victor Brecheret e Aretusa de Francisco Leopoldo Silva.

O parque possui aparelhos de ginástica e uma área para crianças. Mas o que todo mundo procura mesmo é o descanso que o lugar oferece bem no meio da Avenida Paulista.

Onde fica: Rua Peixoto Gomide, 949
Como chegar: Metrô Trianon-MASP (Linha Verde)
Horários: diariamente das 6h às 18h
Mais informações: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/meio_ambiente/parques/regiao_centrooeste/index.php?p=5773

4. Casa das Rosas

Casa das Rosas - Avenida Paulista

Foi construída em 1935, ainda quando a Avenida Paulista era dominada pelas mansões dos barões do café. O projeto foi do escritório de arquitetura Ramos de Azevedo, também responsável por outros prédios históricos, como a Pinacoteca do Estado, o Teatro Municipal e o Mercado Municipal.

A Casa das Rosas sobreviveu a todas as mudanças da Avenida Paulista. E hoje oferece oficinas, palestras, mostras de arte e cursos de criação literária.

Por ano, quase 200 mil pessoas visitam o lugar. E muita gente vai por causa do belo jardim de rosas que dá nome à casa. Nada melhor do que tomar um cafezinho por lá, à sombra de uma árvore. Sim, esse tipo de programa pacífico é possível no meio da agitada Paulista!

Um cantinho pouco conhecido é o Bunker do Poeta. O porão foi desenhado na década de 1920 pelo arquiteto Ramos de Azevedo e serviu para guardar mantimentos enquanto morou ali sua filha, Lucia Ramos de Azevedo. O espaço é formado por um salão central e seis cômodos com obras que pertenceram ao poeta Haroldo de Campos, morto em 2003.

É aberto à visitação com agendamento. Funciona às sextas e sábados de 10h às 22h. E feriado das 10h às 18h.

A Casa das Rosas se divide entre o tradicional e o contemporâneo. No mesmo local, existe um moderno prédio comercial. Mais a cara da cidade de São Paulo, impossível!

Onde fica: Av. Paulista, 37
Como chegar: Metrô Estação Brigadeiro – Linha 2 Verde
Horários: de terça a sábado, das das 10 às 22h. Domingos e Feriados, das 10 às 18h. Pode ter alterações, de acordo com a programação
Mais informações: http://www.casadasrosas.org.br

5. Paulista aberta

Avenida Paulista Aberta (Getty Images)

Desde 2015, a Paulista vira área de lazer aos domingos. Fica aberta para pedestres e ciclistas, skatistas e corredores. Toda semana, mais de 100 mil pessoas passeiam por lá. É a praia do paulistano.

Com pessoas de todas as tribos, você pode assistir a bandas de rock ou dançarinos de forró em plena avenida. Há também ativistas políticos de várias causas e pessoas vendendo seus trabalhos. Você vai encontrar muitas famílias passeando com crianças e seus cachorros. Um programa imperdível!

Além de toda cultura independente, o Fiesp tá patrocinando shows gratuitos todo domingo. Para mais informações sobre a programação, veja no site: http://centroculturalfiesp.com.br/domingonapaulista/vai-acontecer

Onde fica: Avenida Paulista entre a Rua da Consolação e a Rua Treze de Maio
Como chegar: Metrôs Consolação, Trianon-MASP e Brigadeiro (Linha Verde)
Horário: domingo das 9h às 17h

6. Mirante do Sesc Paulista

Mirante do Sesc - Avenida Paulista

No 17º andar do prédio, você encontra um café gostoso e fotogênico. Lá você aprecia uma vista privilegiada da Avenida Paulista a 62,45 m de altura. Também conta uma horta, onde são cultivadas hortaliças, ervas e temperos.

Onde fica: Av. Paulista, 119
Como chegar: Metrô Estação Brigadeiro – Linha 2 Verde
Horários: de terça a sábado, das das 10 às 22h. Domingos e Feriados, das 10 às 19h. Pode ter alterações, de acordo com a programação
Mais informações: https://www.sescsp.org.br/unidades/9_AVENIDA+PAULISTA/#/uaba=programacao#/fdata=id%3D9

7. Caixa Belas Artes

Inaugurado como Cine Belas Artes em 1967. Foi fechado em 2011, apesar das muitas manifestações populares. Em parceria com a prefeitura, foi reaberto em 2014 como Caixa Belas Artes.

Toda segunda-feira tem a meia entrada do trabalhador. É só levar a carteira de trabalho, que você paga meia.

Além de sua programação regular, o Belas Artes oferece o “Noitão”. Um fim de semana por mês, as pessoas podem passar a madrugada assistindo a uma sequência de filmes. Cada Noitão tem um tema diferente. Para saber as datas, é preciso ficar de olho nos eventos do Facebook da página do cinema: https://www.facebook.com/pg/caixabelasartes/events/?ref=page_internal

Onde fica: Rua da Consolação, 2.423
Como chegar: Estação Paulista, Metrô linha 4 – Amarela
Horários: de acordo com a programação
Mais informações: http://www.caixabelasartes.com.br

8. Passagem literária

A passagem subterrânea para pedestres foi construída em 1970 com o objetivo de facilitar a travessia na Rua da Consolação. O espaço se transformou na Passagem Literária da Consolação, um espaço fixo de cultura.

Há mais de 7 anos é ocupada pela Via Libris, uma associação de livreiros que recebeu autorização da Subprefeitura da Sé para administrar o local. Além de exposições de artes plásticas e fotografia, shows e performances.

Onde fica: Passagem subterrânea da Rua da Consolação (esquina com Avenida Paulista)
Como chegar: Estação Paulista, Metrô linha 4 – Amarela
Horários: Aberta todos os dias das 6h às 24h

9. Livraria Cultura no Conjunto Nacional

A mais importante livraria do Brasil foi fundada por uma família judaica que chegou ao Brasil fugindo de Hitler. Para melhorar as finanças da casa, a empreendedora Eva Herz criou a Biblioteca Circulante, em 1947. A alemã comprou dez livros em alemão e começou a emprestá-los aos compatriotas.

Com o passar do tempo, a Biblioteca Circulante decidiu diversificar o público e o negócio. E passou a alugar livros de escritores brasileiros.

Sob pressão dos leitores, Eva Herz abriu a Livraria Cultura em 1947, que funcionava na sua casa. Mas sem abandonar a Biblioteca Circulante.

Depois de 22 anos alugando livros, a família decidiu abrir a Livraria Cultura no Conjunto Naci­onal, em 1969.

Onde fica: Avenida Paulista, 2.073
Como chegar: Estação Consolação, Metrô linha 2 – Verde
Horários: de segunda a sábado das 9h às 22h. Domingos das 11h às 20h. Feriados das 11h às 20h
Mais informações: https://www.livrariacultura.com.br/loja/livraria-cultura-conjunto-nacional-2000003

Confira outras dicas sobre o bairro e como é morar na Bela Vista.

E aí, pronto para se divertir pela cidade? Mude-se para São Paulo com o QuintoAndar. 

Veja aqui as opções de imóveis do QuintoAndar pelos arredores da Avenida Paulista:

Encontre um cantinho só seu e saiba desde o começo quanto vai gastar.
Encontre um cantinho só seu e saiba desde o começo quanto vai gastar. Comece agora