Nada melhor do que chegar em casa após um dia cansativo e poder tomar aquele banho relaxante, não é mesmo? 

Agora, imagina chegar este momento e a água não esquentar o suficiente ou, na pior das hipóteses, nem esquentar. Apesar de muitas residências utilizarem o chuveiro elétrico, o modelo a gás pode ser uma ótima opção de custo-benefício para evitar esses acontecimentos.  

Neste artigo, você vai entender melhor como funciona chuveiro a gás e quais as principais diferenças entre ele e o modelo elétrico. Assim, você vai conseguir definir melhor aquele que mais se encaixa com as suas necessidades. Vamos lá? 

Navegue pelo conteúdo:

Qual a diferença do chuveiro a gás e elétrico

A forma mais simples e prática de explicar a diferença entre os dois modelos é que o chuveiro a gás já recebe a água aquecida, enquanto no elétrico a água é aquecida no próprio chuveiro.

O modelo elétrico que conhecemos é aquele em que a resistência fica dentro do chuveiro e tem o papel de fazer o aquecimento da água. Esse modelo é bastante tradicional e você o encontra na maioria das casas. Além disso, ele precisa de uma instalação elétrica específica dentro do quadro da força da residência. 

Leia também: Como instalar chuveiro elétrico passo a passo  

Esses modelos costumam puxar muita potência para aquecer a água, sendo que os modelos mais simples começam com 3500 Watts e podem chegar a mais de 8000 Watts. Por isso, é necessário um circuito específico para dar conta do equipamento e não sobrecarregar a energia da casa – não é à toa que é considerado o principal inimigo da conta de luz. 

É aí que o chuveiro a gás entra: ele surgiu como uma alternativa mais eficiente, sustentável e, muitas vezes, mais econômica a médio e longo prazo. Ao invés dele usar a eletricidade para aquecimento da água, ele necessita apenas do gás encanado para aquecer a água e proporcionar um banho ainda mais quente e relaxante. 

Muitos têm a percepção que o chuveiro a gás esquenta mais a água do que o elétrico e podemos confirmar que isso realmente acontece. Uma das razões para isso acontecer, é que no chuveiro elétrico a ação de aquecimento da água é feita de imediato, pois quanto mais água sai ao mesmo tempo do chuveiro, menos tempo essa mesma água entra em contato com a resistência e, consequentemente, fica menos quente.

Já no chuveiro a gás, o aquecimento é feito antes da água chegar ao chuveiro. Por isso, ele consegue aquecer uma quantidade maior de água e proporciona banhos mais quentes com maior vazão de água que os modelos elétricos.

Em relação ao custo-benefício, o chuveiro a gás tem um custo maior para a aquisição e instalação do que o modelo elétrico, fora que consome uma quantidade maior de água. No entanto, se for usado corretamente, a médio e longo prazo ele pode ser mais econômico levando em conta todas as vantagens que citamos anteriormente. 

Como funciona chuveiro a gás

O uso do chuveiro a gás exige a instalação de um aquecedor para funcionar. Diferente do chuveiro elétrico que aquece a água segundos antes dela ser utilizada, no chuveiro a gás, a água sobe de temperatura no aquecedor e depois é transportada por tubulações para altas temperaturas até o misturador próximo ao chuveiro.

Os aquecedores podem usar dois tipos de gás para fazer o aquecimento da água, o gás natural ou o gás GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) – mesmo gás usado para criar chamas em fornos e fogões. A principal diferença entre eles é que o gás natural chega até a casa por encanamento diretamente da  rua, enquanto o GLP é armazenado e transportado em botijões.

Dessa forma, a água chega direto da tubulação e vai para o aquecedor e, em seguida, o aquecedor leva a água diretamente ao misturador do chuveiro. Por fim,  o misturador distribui a água e garante aquele banho mais quentinho e relaxante que tanto gostamos.

Vantagens e desvantagens de um chuveiro a gás

Como você já pode perceber ao longo deste artigo, o chuveiro a gás pode ser uma ótima alternativa para o seu lar, seja para quem busca mais aquecimento ou vazão da água. No entanto, é um modelo que necessita de um maior investimento inicial e manutenção para que tudo ocorra sem problemas. 

Veja algumas vantagens do chuveiro a gás: 

  • Temperaturas mais quentes e estáveis;
  • Maior vazão de água;
  • Funciona mesmo em casos de falta de energia;
  • Pode ser mais econômico e longo prazo. 

Como nem tudo são flores, confira algumas desvantagens do chuveiro a gás: 

  • Mais investimento inicial com o aquecedor e instalação;
  • Precisa de uma empresa ou profissional especializado para fazer a instalação;
  • Necessita de uma atenção maior e manutenção do aquecedor para garantir que tudo esteja em perfeito estado. 

E aí, o que achou? Para entender o modelo que mais funciona para o seu lar, coloque em uma balança as vantagens e desvantagens de cada um e faça a sua escolha. 

Encontre tudo o que você precisa para a sua casa

Esperamos que o nosso conteúdo tenha te ajudado a entender melhor como funciona chuveiro a gás, quais as principais diferenças entre ele e o modelo elétrico, além de te auxiliar a escolher a alternativa que mais se encaixa com as necessidades do seu lar.  

Agora, que tal continuar navegando pelo MeuLugar e descobrir mais dicas para a manutenção do seu lar, como organização e decoração? Ah, e se você estiver pensando em encontrar um novo cantinho para chamar de seu e que já possua um aquecedor para chuveiro a gás, saiba que o QuintoAndar tem mais de 70 filtros de busca que vão te ajudar a encontrar um espaço do jeito que você sempre sonhou. 

Alugue sem complicação e sem fiador.
Alugue sem complicação e sem fiador. Encontre seu próximo lar

Aproveite para buscar imóveis com a quantidade de banheiros que você deseja, além de conferir nas fotos profissionais se os cômodos estão adequados ao que você precisa!