Como preparar a casa pra chegada do primeiro filho

Conversamos e pegamos dicas com a apresentadora Silvia Faro, do blog Mãe de Primeira Viagem

Como preparar a casa pra chegada do primeiro filho

As dúvidas e questionamentos fazem parte do dia a dia de todos os papais e mamães de primeira viagem. Desde os primeiros dias da gestação até, muito provavelmente, a cria chegar à maioridade. O MeuLugar arrumou um jeitinho de ajudar quem está pensando em como preparar a casa para a chegada do primeiro filho. E, pra isso, consultamos uma especialista no assunto, a atriz e apresentadora Silvia Faro.

Silvia é a idealizadora, produtora e apresentadora do canal Mãe de Primeira Viagem, primeiro sobre Maternidade do Brasil, no ar desde outubro 2010. Além disso, tem no currículo passagens na MTV, TV Cultura e Canal Fox como apresentadora, além de trabalhos como atriz em novelas (SBT), seriados (Multishow, TV Cultura e TV Globo), cinema e mais de 250 comerciais de TV.

Silvia Faro

Veja o nosso bate-bola com a apresentadora, sobre como preparar a casa para a chegada do primeiro filho:

1. Para um casal ainda não sabe como preparar a casa para a chegada do primeiro filho, você acha que dá para se virar com um quarto só? Ou o ideal é procurar logo um lugar com pelo menos dois quartos?

Se há condições de mudar para um apartamento onde a criança tenha seu quarto, acredito ser a melhor opção. É importante que a criança tenha seu espaço, suas coisas. Ajuda a desenvolver autonomia e segurança. E os pais precisam também continuar com o seu quarto. Para manterem sua rotina e, especialmente, sua intimidade.

Lógico que, nos primeiros dias de vida, o bebê vai acabar dormindo mais perto da mãe. Tudo é muito novo e a mãe se sente mais segura e cômoda com a criança por perto. Mas acredito sim ser importante levar o bebê para seu quartinho com o tempo. Bebês têm outro ritmo, dormem muito, precisam de silêncio e tranquilidade. E ter sempre a criança dormindo no quarto dos pais pode limitar a liberdade. De ambos! E isso acaba influenciando na rotina da casa como um todo.

Mãe e bebê

Agora, há pais que optam pela “cama compartilhada”, ou que não têm outro quarto para o bebê. E é importante que eles estejam cientes das concessões que terão de fazer por ter uma criança no quarto.

Apesar de tudo isso, não há “certo”ou “errado”. Há o que funciona ou não para determinada família. Se está bom para todos, então está certo!

2. Se você fosse fazer uma lista básica dos itens fundamentais para um quarto de bebê, quais seriam?

  • Berço: é importante a criança dormir num local adequado e seguro;
  • Trocador: tem a altura ideal e com os itens de higiene por perto é muito cômodo e seguro para os pais trocarem a criança.
  • Poltrona de amamentação: normalmente balançam e tem altura de braço ideal para auxiliar na amamentação. Ajuda muito ter uma poltrona dessas ao lado do berço. O bebê mama, arrota, dorme e já esta pronto (e perto) para ser colocado no berço.
  • Pensar em uma banheira fácil de levar para o quarto também facilita o banho do bebê pequeno.

Pais de primeira viagem

Para esses itens “maiores”o ideal é já comprar com seis meses de gravidez, pois alguns demoram mais de 30 dias para chegar. Assim, você não corre o risco de o bebê nascer e o quarto não estar pronto!

Em relação aos acessórios do enxoval, minha dica é avaliar o uso e o estilo de cada família antes de sair comprando tudo. E lembre-se: você pode comprar conforme for sentindo necessidade.

3. E uma lista do que não pode ter no quarto do bebê de jeito nenhum?

  • Tapete peludo: pode juntar muita poeira e ácaros e prejudicar a saúde do bebê;
  • Cuidado também com as corrente de ar. Posicione o berço de forma a ficar longe delas;
  • Não gosto de televisão no quarto de criança. A luz da TV, e de telas em geral, prejudica a retina do bebê. Então, é bom evitar até pelo menos os dois anos de idade.
  • Móbiles em cima do berço são lindos e ótimos para entreter. Mas quando o bebê estiver com cinco meses, suba ou retire o móbile, para evitar que a criança o pegue. Não subestime nunca a habilidade de um bebê. Eles fazem coisas surpreendentes!

4. Você acha que as providências com segurança em casa, como rede de proteção na janela e proteção de quinas, devem ser tomadas ainda durante a gestação? Ou dá para esperar um pouco, pelo menos, até o bebê começar a engatinhar?

Acho que já devem ser feitas na gestação. Depois que o bebê nasce, fica tudo tão corrido que é melhor se programar antes. Algumas adaptações e modificações na casa podem fazer pó e barulho. E a mãe terá que se programar para fazer sem o bebê em casa. Portanto, a logística dessa adaptação da casa é mais fácil se realizada ainda na gravidez, acredite!

5. Você acha que a cozinha precisa ter uma organização diferente, pra que comidas, mamadeiras e outras coisas relacionadas ao bebê fiquem separadas?

Não é primordial, mas ter um espacinho no armário para as coisinhas do bebê vai facilitar bastante. Quanto à higienização, não misture coisas do bebê com a louça da casa.

6. Quando o casa tem um animal de estimação, quais são os principais cuidados que devem tomar?

O animal vai sentir a mudança de hábito dos donos. Por isso, é importante preparar o pet para a chegada do bebê. Ensine seu bichinho a não pegar as coisas do bebê mesmo antes da chegada do novo morador. Acostume o animal aos novos “cheiros” e dê uma roupa do bebê pra ele antes de chegar da maternidade com a criança. Assim, ele já se familiariza.

Menina e cachorro

Tente deixar o animal nos ambientes próximo à criança. Desde que não atrapalhe, é claro. Dessa forma, ele percebe que aquela nova rotina é normal e se sente incluído.

E se tiver alguma dificuldade especial com o pet, contrate um adestrador. Você vai resolver muito mais rápido com uma ajuda profissional.

E você, já pensou em como preparar a casa para a chegada do primeiro filho? Escreva pro nosso e-mail meulugar@quintoandar.com.br e conte sobre os seus preparativos!

Fique por dentro! Receba nossa newsletter com conteúdos inspiradores toda semana
account_circle
mail_outline