Preservar o meio ambiente é uma pauta de suma importância nos dias de hoje, não é mesmo? E você sabia que algumas atitudes podem começar ainda dentro de casa? Diminuir o consumo de água e separar o lixo é o básico no que diz respeito a esse assunto. E aí, já que estamos falando de cuidados, você sabe o que é ou já ouvir falar da composteira doméstica? Essa é uma forma eficiente de ajudar a preservar o meio ambiente e, de quebra, fornecer mais nutrientes para as plantas e flores que você tiver em casa.

Ao montar uma composteira, você vai trabalhar o destino correto do lixo orgânico da sua casa, transformando-o em adubo e, ainda, contribuir para a qualidade do ar. 

Gostou da ideia? Quer colocar a mão na massa? Então acompanhe o nosso conteúdo e descubra os benefícios de uma composteira doméstica, além de aprender a fazer uma na sua casa. 

Navegue pelo conteúdo:

O que é compostagem?

A compostagem nada mais é do que o processo de transformar materiais grosseiros, como o lixo orgânico, em adubo. Sabemos que muito desse material – que inclui cascas de frutas e borra de café, por exemplo –, ao ser descartado, acaba sendo misturado a elementos tóxicos como pilhas e remédios. E, com isso, são produzidos efluentes que contaminam o solo, lençóis freáticos e a atmosfera em que vivemos.

Neste contexto, a compostagem tem o objetivo de reutilizar resíduos orgânicos para transformá-los em adubo. Assim, podemos assumir um papel mais ativo na busca por um mundo mais sustentável e ainda obter nutrientes de melhor qualidade – e sem compostos químicos – para as plantas de casa.

Inclusive, o material produzido na compostagem pode ser utilizado como fertilizante natural em hortas caseiras.

Leia também: Como fazer horta em casa? 

Como funciona a compostagem?

O processo de compostagem utiliza microrganismos para transformar o resíduo orgânico em composto estabilizado, que é rico em nutrientes minerais e húmus. Dentro de recipientes empilhados – podem ser caixas, barris, tonéis e etc – são adicionados o lixo orgânico, a terra e minhocas californianas. Dentro de um processo que dura cerca de dois meses, elas atuarão para transformar esse resíduo que iria para o lixo comum em orgânico.

O último recipiente, na parte de baixo, deve servir como coletora do adubo líquido, também conhecido como chorume. 

Mas calma que não estamos falando daquele chorume tóxico dos aterros, não! Afinal, este chorume da composteira doméstica é biofertilizante e pode ser usado como pesticida natural, quando aplicado em folhas e na terra das plantas.

Qual o benefício da compostagem doméstica?

O principal e mais direto benefício da compostagem doméstica é a diminuição do descarte de resíduos orgânicos. Como se sabe, muitos municípios sequer possuem sistema de coleta de lixo eficiente, o que ocasiona o acúmulo de resíduos em lixões, nas ruas ou em terrenos baldios. Essa situação pode gerar diversos problemas, inclusive de saúde para as comunidades.

Mesmo nas cidades que possuem sistema de coleta de resíduos, diminuir o descarte do lixo orgânico contribui para que ele não fique exposto nas lixeiras, causando mau cheiro e atraindo animais indesejados. A redução do descarte também é benéfica porque diminui a exigência do aumento de aterros.

Leia também: Coleta seletiva em condomínios: tudo que o morador precisa saber 

Como fazer composteira doméstica?

Bom, agora que você já sabe o que é e quais são os benefícios da compostagem, saiba que é possível comprar uma composteira pronta, com diversas opções em lojas físicas e online. No entanto, também existe a possibilidade de você fazer a sua própria.

A seguir, listamos um rápido passo a passo para você que deseja fazer uma composteira doméstica. Vamos conferir?

  • Separe três recipientes, sendo um com tampa para a superfície;
  • No fundo dos dois primeiros recipientes, faça um furo para que o líquido possa escorrer no último deles;
  • Forre o fundo das duas caixas de cima com folhas e serragens. Depois, adicione a terra e as minhocas na caixa superior e deposite um pouco do lixo orgânico que você produz diariamente;
  • Para ajudar na oxigenação, cubra os resíduos com outra camada de serragem e folhas;
  • Deposite seus resíduos orgânicos até encher o recipiente. Depois disso, troque-a pela caixa de baixo que está vazia e faça o mesmo processo. A caixa cheia deve ficar em repouso por um mês;
  • A última caixa, na parte de baixo, deve servir apenas como reservatório de adubo líquido – o chorume;
  • Depois de um mês, o material se transforma em adubo orgânico, também conhecido como húmus de minhoca, e pode ser usado em hortas e plantas.

E aí, o que achou? Não é tão difícil, não é mesmo? O processo de compostagem doméstica leva um tempo, mas é ótimo tanto para o meio ambiente, quanto para as plantas que você cultiva dentro de casa. Então, dê o primeiro passo!

Leia também: 16 plantas para jardim capazes de resistir a tudo

Dicas para você cuidar da sua casa

Agora que você já aprendeu quais são os benefícios de uma composteira doméstica e até mesmo como fazer a sua, esperamos que consiga aplicar nossas dicas e contribuir ainda mais com a preservação do nosso meio ambiente. 

E se você quer mais dicas de decoração e organização, continue navegando no MeuLugar para acompanhar diversas dicas e ideias para deixar seu lar mais personalizado e funcional. 

Financiar um novo lar sem dor de cabeça? Aqui você consegue.
Financiar um novo lar sem dor de cabeça? Aqui você consegue. Descubra como

Agora, se está pensando em se mudar para um novo lar, seja um apartamento ou uma casa – onde, inclusive, teria mais espaço para ter e fazer quantas composteiras quiser – conte com o QuintoAndar. Aproveite os nossos mais de 70 filtros de busca que vão te ajudar a encontrar um espaço do jeito que você sempre sonhou.