O Índice Geral de Preços Mercado (IGPM) apresentou desaceleração na segunda prévia de julho de 2021. De acordo com dados divulgados nesta terça-feira (20/07) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o índice ficou em 0,72% no período, contra alta de 1,27% no mesmo período de junho. Com este resultado, o IGPM acumulado nos últimos 12 meses fica em 33,75%, abaixo do percentual da segunda prévia do mês passado, que foi de 36,65%.

Esta é a menor taxa para uma segunda prévia do IGPM desde maio de 2020, quando teve alta de apenas 0,01%, um pouco antes de o índice iniciar uma grande escalada de altas.

Navegue pelo conteúdo:

Julho de 2021

De acordo com a FGV, o IPA-M, índice que representa 60% do cálculo do IGPM, caiu para 0,66% na segunda prévia de julho, contra alta de 1,26% no mesmo período do mês passado, o que causou grande impacto na desaceleração do índice. O IPC-M subiu 0,62% na nova apuração, após apontar 0,70% na segunda prévia de junho. Enquanto o INCC-M, que tem o menor impacto no IGP-M, também apresentou uma desaceleração importante: 1,32% na nova apuração, contra 2,75% no mês passado.

Como é calculado o IGPM?

O IGPM é calculado mensalmente e divulgado pela FGV no final de cada mês referência. O índice é o principal indexador de tarifas de serviços. Entre eles estão: internet, energia elétrica, TV por assinatura e a correção anual dos contratos de aluguéis residenciais. 

Mas você sabe como o IGPM é calculado? Ele é composto por outros três índices:

  • IPA-M (60%): Índice de Preços ao Produtor Amplo Mercado, que representa os preços no atacado;
  • IPC-M (30%): Índice de Preços ao Consumidor Mercado, que corresponde à inflação no varejo;
  • INCC-M (10%): Índice Nacional de Custo da Construção Mercado, que afere os custos no setor de construções habitacionais.

Variação do índice nos últimos 12 meses

IGP-M 2021
O IGP-M, calculado mensalmente pela Fundação Getúlio Vargas, é a base usada pelo QuintoAndar pro reajuste anual dos contratos de aluguel. O cálculo considera a variação acumulada nos últimos 12 meses.
AGO
13,02%
SET
17,94%
OUT
20,93%
NOV
24,52%
DEZ
23,14%
JAN
25,71%
FEV
28,94%
MAR
31,10%
ABR
32,02%
MAI
37,04%
JUN
35,75%
JUL
33,83%

O IGPM no QuintoAndar

Desde sua fundação, o QuintoAndar usou o IGPM como índice de referência pro reajuste anual dos contratos de aluguel. No entanto, no final de novembro (27/11), a imobiliária digital anunciou para o mercado uma grande novidade: os novos contratos firmados pela plataforma com propostas feitas a partir de 26/11/2020 terão o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) como referência para o reajuste de aluguel.

O IGP-M, no entanto, segue valendo para os contratos firmados com propostas feitas até 25/11/2020. Em maio de 2021, o percentual anunciado pela FGV foi de 37,04% no acumulado dos últimos 12 meses. E esse é o índice usado pelo QuintoAndar no reajuste do aluguel nos contratos que fazem aniversário em junho de 2021 (Veja aqui como funciona o contrato do QuintoAndar), caso o proprietário do imóvel não aceite reajustar pelo IPCA.

Baixe aqui um e-book com um estudo exclusivo do QuintoAndar, que mostra o impacto da forte alta do IGPM nos valores dos alugueis.

Calculadora de reajuste de aluguel

Quer saber quanto vai ser o seu reajuste do aluguel pelo IGPM no dia do aniversário do seu contrato com o QuintoAndar? Então acesse nossa calculadora de reajuste de aluguel e veja o novo valor com apenas um clique.

Por conta do contexto econômico atual e da forte alta do IGPM nos últimos meses, o QuintoAndar já vinha atuando pra facilitar a negociação de reajuste entre inquilinos e proprietários, além de entrar em contato com os donos de imóveis sugerindo a aplicação proativa de taxas menores na correção dos aluguéis, inclusive com o IPCA como referência. A decisão, porém, é inteiramente dos proprietários.

Veja como é possível alugar seu imóvel e receber o pagamento sempre em dia Saiba mais

Negociação e Pagamento Garantido

Em muitos casos, o valor de um aluguel pode compor parte ou até mesmo a totalidade da renda do dono de um imóvel. Por esse motivo, nem sempre um proprietário pode abrir mão do aumento regulamentado pelo IGPM. Nesses casos, especialmente em momentos de grande alta do índice de reajuste de aluguel, o ideal é tentar chegar a um meio termo que seja viável pra ambos. E o QuintoAndar oferece essa opção pra que inquilinos e proprietários possam negociar um valor.

Além disso, a empresa oferece aos proprietários a iniciativa do Pagamento Garantido. Com ela, 100% dos donos de imóveis recebem o dinheiro mensalmente, todo dia 12, e não precisam se preocupar com cobrança de aluguel atrasado.