IPCA ou IGP-M? Veja quais são os índices usados no reajuste do aluguel

O IGP-M é o padrão de mercado, mas o QuintoAndar acaba de adotar o IPCA como indicador. Quer saber mais sobre o assunto? A gente explica melhor!


Quando você assina um contrato para alugar um imóvel, seja como morador ou proprietário, é normal que algumas dúvidas surjam. Especialmente para quem está fazendo isso pela primeira vez. E uma das mais comuns, tanto para quem vai pagar quanto para quem vai receber, é o cálculo do valor do aluguel. Afinal, o que são os índices de reajuste de aluguel e como eles determinam a mudança nos valores?

Lei do Inquilinato

Antes de a gente começar a decifrar essa sopa de letrinhas para você, é importante dizer que o direito de um proprietário de reajustar anualmente o valor do aluguel de seu imóvel é garantido pela Lei do Inquilinato (Art. 18 da Lei n. 8.245/91). Esse reajuste é previsto em contrato, sempre com base em algum índice de inflação.

Como os índices de reajuste de aluguel são aplicados?

Os índices de reajuste de aluguel, seja qual for o escolhido, deve incidir somente uma vez ao ano (na data de aniversário de contrato), sobre o valor em reais. Reajustes com base no salário mínimo, por exemplo, são proibidos.

Mas atenção: a data de aniversário é aquela em que o contrato foi assinado. Não é o dia fixado pro pagamento do aluguel.

Veja quais são os índices mais utilizados:

O que é IGP-M?

O IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado) é o mais utilizado no mercado imobiliário entre os índices de reajuste de aluguel. Calculado pela FGV, é formado por uma média aritmética ponderada entre outros três índices de preço do mercado. São eles: 60% do IPA (Índice de Preços por Atacado), 30% do IPC (Índice de Preços ao Consumidor) e 10% do INCC (Índice Nacional do Custo da Construção).

IGP-M: julho de 2021

Os contratos que fazem aniversário em agosto de 2021 terão reajuste de 33,83%.

code
O valor reajustado do seu aluguel é de:
O valor reajustado do seu aluguel é de:

O que é IPCA?

Numa ação pioneira no mercado, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi adotado pelo QuintoAndar como o novo índice de reajuste de aluguel. Calculado pelo IBGE, o indicador leva em conta o custo de vida de famílias de um  a 40 salários mínimos. Em regiões metropolitanas brasileiras com habitação e outros itens como educação e transportes. É o índice usado pelo Banco Central para definir a meta de inflação.

IPCA: junho de 2021

Os contratos que fazem aniversário em julho de 2021 terão reajuste de 8,35%.

code
O valor reajustado do seu aluguel é de:
O valor reajustado do seu aluguel é de:

Variações dos principais indexadores econômicos nos últimos 12 meses

IPCA IGP-M IPA-M IPC-M INCC-M
MAI/21 0,83% 4,10% 5,23% 0,61% 1,80%
ABR/21 0,31% 1,51% 1,84% 0,44% 0,95%
MAR/21 0,93% 2,94% 3,56% 0,98% 2,00%
FEV/21 0,86% 2,53% 3,28% 0,35% 1,07%
JAN/20 0,25% 2,58% 3,38% 0,41% 0,93%
DEZ/20 1,35% 0,96% 0,90% 1,21% 0,88%
NOV/20 0,89% 3,28% 4,26% 0,72% 1,29%
OUT/20 0,86% 3,23% 4,15% 0,77% 1,69%
SET/20 0,64% 4,34% 5,92% 0,64% 1,15%
AGO/20 0,24% 2,74% 3,74% 0,48% 0,82%
JUL/20 0,36% 2,23% 3,00% 0,49% 0,84%
JUN/20 0,26% 1,56% 2,25% 0,04% 0,32%

O que é INPC?

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor também é divulgado pelo IBGE. Ele é parecido com o IPCA. Mas se baseia nos gastos das famílias que ganham de um a cinco salários mínimos.

O que é IPC?

Índice de Preços ao Consumidor, calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Considera as despesas habituais de famílias com nível de renda entre um e 33 salários mínimos em sete das principais capitais do país.

Quer uma alternativa? Veja como funciona no QuintoAndar

Desde o início de suas operações para aluguel de imóveis, o QuintoAndar usava o padrão de mercado, que é o Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M). No entanto, diante de um cenário de constantes altas nesse indicador, a imobiliária digital resolveu, no final de novembro de 2020, adotar o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) como referência para reajustes anuais dos novos contratos de aluguel firmados a partir de 27/11/2020. O objetivo da mudança foi evitar os impactos negativos para inquilinos e proprietários causados pelas distorções do IGP-M.

Para se ter uma ideia, no momento em que o QuintoAndar optou por essa mudança, a variação acumulada do IGP-M em 12 meses foi de 17,9% em setembro e 20,9% em outubro. Enquanto o IPCA registrou, nesses mesmos intervalos, altas de apenas 3,1% e 3,9%, respectivamente. Se você quer aproveitar essa alternativa, procure agora seu novo lar no QuintoAndar clicando aqui!

Antes dessa mudança, a imobiliária digital já vinha atuando para facilitar a negociação de reajuste entre inquilinos e proprietários, além de entrar em contato com os donos de imóveis sugerindo a aplicação proativa de taxas menores na correção dos aluguéis. A decisão, porém, é inteiramente dos proprietários.

No QuintoAndar, caso o seu contrato tenha começado no início do mês, o reajuste de aluguel é completo. Se o aniversário for, por exemplo, na segunda quinzena do mês, você paga o reajuste de forma proporcional no primeiro mês. E nos próximos o valor integral.

Nos contratos firmados até o dia 26/11/2020 pelo QuintoAndar, o IGP-M segue sendo a referência para o reajuste anual do aluguel. Mas caso inquilino e proprietário cheguem a um acordo, pode ser feita uma migração para o IPCA.

Sabe quantos contratos a imobiliária líder em aluguel residencial no Brasil fecha por mês? Veja aqui

Leia também

Quanto dinheiro está perdendo sem alugar seu imóvel? Calcular agora