Ela ajuda proprietários de imóveis a alugar com segurança pelo QuintoAndar

Além de funcionária, Carla também é cliente da empresa e vive perto de tudo o que gosta

Ela ajuda proprietários de imóveis a alugar com segurança pelo QuintoAndar

A vida nos leva por caminhos que, muitas vezes, nunca pensaríamos em pegar. E no caso da jovem Carla Reis, um singelo patinete tem sido o meio de transporte usado por uma trilha de mudanças radicais. De dois anos pra cá, ela se formou em Arquitetura e abandonou a carreira que escolheu pra trabalhar com vendas no QuintoAndar. E, após duas promoções em menos de um ano de empresa, está morando sozinha pela primeira vez, aos 26 anos. Mas você pode estar se perguntando: o que tal do patinete tem a ver com tudo isso? Pois leia a história dela até o final e você vai entender!

Após terminar a faculdade de Arquitetura em 2017, Carla viu seu contrato de estágio na Prefeitura de São Paulo se encerrar. Como já era formada, não teria como renovar o compromisso e precisaria ser concursada pra continuar no emprego. Por isso, decidiu aproveitar uma grana guardada e tirou alguns meses sabáticos pra pensar no que fazer da vida.

Oportunidade no QuintoAndar

Foi então que uma amiga falou de vaga de inside sales no QuintoAndar, publicada pelo portal da faculdade onde estudou. Como já tinha alguma experiência com vendas, decidiu se candidatar.

“Trabalhei por oito anos em um buffet infantil, fazendo gerenciamento, recebendo clientes e fazendo a venda das festas. Depois, trabalhei por alguns meses numa loja de móveis planejados num shopping. E também tive alguma experiência num telemarketing receptivo, onde era possível converter alguns contatos em vendas. Mas nunca tinha trabalhado numa empresa grande. Essa oportunidade no QuintoAndar foi o primeiro emprego que eu procurei. E deu um match!”, conta Carla.

Primeira mudança radical

A nova jornada na área de vendas, desta vez numa empresa de porte bem maior do que tudo o que estava acostumada, foi a primeira grande mudança na vida de Carla nos últimos dois anos. Até pelo fato de ser uma oportunidade fora de sua graduação. E a arquiteta tirou de letra. Tanto que, de abril de 2018, quando surgiu a oportunidade no QuintoAndar, pra cá, já foi promovida duas vezes e hoje lidera uma equipe de 17 de pessoas.

“Primeiro, fui promovida a analista dois. E pouco mais de um mês atrás cheguei a team lead de inside sales. E hoje coordeno uma equipe”, diz Carla, cuja equipe trabalha no suporte ao anúncio de proprietários. “Mas dentro desse um ano na empresa, já trabalhei com todos os tipos de proprietários da nossa base. Desde aqueles que não conheciam a empresa e chegaram pelo Indica Aí e passando por aqueles que são indicados por porteiros, que é um outro programa que temos aqui”, completa.

Segunda mudança: a saída da casa dos pais

Ainda está por aqui? Já, já a gente chega no patinete. Antes, é preciso contar a segunda grande mudança na vida da Carla nos últimos dois anos: a saída da casa dos pais. Seis meses atrás, quando teve sua primeira promoção no QuintoAndar, ela percebeu que era a hora de sair da casa dos pais, na Vila Guilhermina, na Zona Leste de São Paulo. O destino era o coração da cidade, o Centro, local que conhecia bem e onde fica o escritório da empresa.

“Eu morava na Zona Leste, mas a minha vida nunca foi lá. Desde adolescente eu estudei no Centro, trabalhei por aqui também antes. Com a faculdade, passei a ir mais pro Morumbi. Daí, a ideia de morar sozinha aconteceu depois da minha primeira promoção, pra analista dois, uma vez que eu morava um pouco mais afastada e já trabalhava por aqui. Então, não era uma vontade de morar na região por morar. Além disso, eu trabalho numa empresa que facilita a vida dos inquilinos pra fazer uma locação. Mais um ponto que ia me beneficiar. E com a promoção, pude começar a pensar nessa possibilidade de sair da casa dos meus pais”, conta Carla.

Apartamento alugado pelo QuintoAndar

Oportunidade no QuintoAndar - Foto interna

Por essas grandes coincidências da vida, uma outra oportunidade no QuintoAndar acabou sendo fundamental pra Carla sair da casa dos pais: um apê pra alugar. E foi ela quem realizou, na plataforma do site, o cadastro do imóvel onde viria morar.

“E era analista, ainda. Fazia ligações pra poder cadastrar imóveis de proprietários. E eu fiz o cadastramento do imóvel onde eu moro hoje. Foi bem interessante, porque o proprietário que estava fazendo a ficha do imóvel me falou quanto queria de aluguel e até quanto ele aceitaria. E era bem aqui pertinho. Eu achei o preço bem bacana e decidi esperar o anúncio com as fotos entrar na plataforma pra fazer minha proposta. Assim que ele foi publicado, eu fiz a proposta e consegui fazer a locação”, revela a jovem.

Quando morava na Vila Guilhermina, Carla pegava as linhas Vermelha e Amarela do metrô pra chegar no trabalho. E apesar de considerar o acesso fácil, dentro da realidade de uma cidade grande como São Paulo, demorava uma hora pra ir e uma pra voltar.

Mas e o patinete?

Você sentiu que está na hora de falar do tal patinete? Pois você acertou! Ao se mudar pro Centro, mais precisamente pro Jardim Paulista, Carla ficou a apenas 15 minutos a pé do escritório do QuintoAndar. Mas aproveitou a curta distância pra realizar um sonho:

“Eu sempre quis ter um patinete pra ir trabalhar. E aí eu pude fazer isso quando eu me mudei e venho pro escritório de patinete. A pé eu levo quinze minutos. De patinete eu chego em oito! O patinete era um sonho que eu tinha de muito tempo. Eu tinha assistido a um filme muitos anos atrás em que um personagem andava de patinete pelas ruas de Paris. Achei super maneiro. Eu nem me lembro qual foi o filme. Ele não me marcou. Eu me lembro só dessa cena, em si, que foi muito marcante pra mim. Fiquei com essa coisa do patinete na cabeça por muito anos, mas nunca fez muito sentido. Quando eu tive a oportunidade no QuintoAndar, especialmente após a promoção, e vim morar pra esses lados, logo optei pelo patinete. Até por ser urbanista de formação e prezar pela boa mobilidade, de forma sustentável“, conta Carla.

Compacto e funcional, pra transporte e lazer

Uma bicicleta poderia ser uma opção, segundo Carla. Mas não tão boa pra ela, pois ocuparia muito espaço no apê, que é pequeno, mas do jeitinho que ela precisa. Se o escritório fosse um pouco mais longe, poderia fazer mais sentido. Mas é tão perto, que o patinete atende suas necessidades.

“E eu já andava bem. Além de ter vivido a moda do patinete na infância, também andei muito de skate na adolescência. Meu patinete não é motorizado. Um pouco por conta de não querer investir muito em um modelo mais caro. Mas também por questões de lazer. Ele não é só um meio de locomoção. O objetivo não é só chegar rápido no trabalho, mas também aproveitar os arredores. Além de mim, outros analistas, pessoas da minha equipe, também andam de skate e patinete. Então, a gente sempre faz algum tipo de rolê. Descemos a rua Augusta, vamos até a Praça Roosevelt. Enfim, estou me dando super bem com ele. Nunca caí!”, diz Carla.

Casa e arredores

A relação com a casa nova não se restringe ao que fica da porta pra dentro. Segundo Carla, o pedacinho da cidade na região que escolheu pra morar é como se fosse uma extensão do seu lar.

“Hoje em dia, eu posso dizer que o meu trabalho e o local de happy hour ficam no quintal da minha casa. Mesmo quando eu não estou dentro de casa, eu estou sempre nos arredores. Seja no escritório do QuintoAndar, no Masp ou na praça Roosevelt, trocando ideia com os meus amigos, eu me sinto em casa. Acho que eu vivo mais a minha casa com essas extensões que ela tem, nos arredores, do que apenas fisicamente dentro dela. Esse pedaço da cidade também faz parte. Nos meus horários livres, eu fico muito nas proximidades daqui de casa. Também gosto bastante de ficar em casa, aproveitar o fim de semana pra assistir minhas séries. Mas na maioria das vezes em que estou em casa, tenho meus amigos comigo”, revela a jovem.

Organização e decoração

Oportunidade no QuintoAndar - Foto interna - segunda

Por ser arquiteta de formação, Carla adora arrumar a casa e cuidar da decoração. E segundo ela, a cada melhora que faz no ambiente, a sensação de realização pessoal é maior.

“Desde que eu entrei, faço planos de decoração. Claro que vou fazendo aos poucos. Mas cada dia que eu consigo fazer alguma coisa na decoração é uma felicidade. Acho que a conquista de ir morar sozinha, de sair da casa dos pais e alugar um espaço não acaba quando você assina um contrato e entra. Ela vai se renovando e você vai se sentindo cada vez melhor sempre que você consegue arrumar uma coisinha aqui, outra ali. Colocar uma plantinha, uma iluminação diferente. Enfim, por ser arquiteta e isso já é um grande prazer. E também tem o prazer de que pela primeira vez eu estou fazendo isso pra minha casa, pro meu lar”, diz.

Carla revela que adora cozinhar e gosta de chamar seus amigos pra curtir alguns momentos gastronômicos. E a cozinha, segundo ela, é o cômodo da casa onde tem investido mais.

“A minha cozinha é o menor espaço da minha casa, mas é onde eu estou tendo o maior cuidado na decoração e no aproveitamento de espaços pra deixar o ambiente mais confortável do que ele já é pra mim”, diz Carla.

Está em busca de uma oportunidade no QuintoAndar? Veja aqui como se candidatar a uma vaga.

Cidades