Muita gente gosta de aproveitar momentos de lazer ao ar livre para pedalar, caminhar, correr, passear com o cachorro ou fazer piquenique. Por isso, os parques em Curitiba, nos diversos cantos da cidade, são ótimas opções e ainda oferecem um cardápio variado que atrai muitos moradores da Capital Paranaense.

+ Leia também:
Morar em Curitiba é ter infraestrutura sustentável perto da natureza
Qualidade de vida em Curitiba: saiba por que a cidade é a melhor capital do país

Navegue pelo conteúdo:

Cidade Verde

Curitiba é uma das cidades brasileiras referência em áreas verdes e uma das razões é o fato de estar situada em área de Mata Atlântica. Com o equivalente a 58m² de maciços florestais por habitante, estima-se ainda que mais de 350 espécies de animais silvestres façam parte da fauna da cidade. 

Além disso, Curitiba contabiliza 13,9 mil Km² só de área verde, um número que hoje se aproxima dos 70m² por habitante. E esses espaços estão muito bem representados em pelo menos 1.184 Unidades de Conservação. 

E algumas das principais você conhecerá melhor por aqui.

Alugue sem complicação e sem fiador.
Alugue sem complicação e sem fiador. Encontre seu próximo lar

Parques em Curitiba: Parque Barigui

O Parque Barigui é um dos mais procurados pelos moradores da cidade. Situado no bairro Bigorrilho, o espaço cortado pelo rio Barigui tem mais de 1,4 milhão de m² e conta com diversas atrações ao ar livre. São 3 pistas de diferentes extensões demarcadas para caminhadas e corridas, ciclovia, pista de uso compartilhado, de skate e outros equipamentos, como:

  • Pista de patinação
  • Pista de aeromodelismo
  • Área para slackline
  • Parquinhos infantis inclusivos
  • Canchas esportivas (futebol de areia, futsal, vôlei e poliesportiva)
  • Academia de ginástica
  • Academias ao ar livre e conjuntos de barras
  • Casa da Leitura
  • Jardim do Mel
  • Restaurante, bistrô e lanchonetes
  • 25 churrasqueiras
  • Sanitários públicos (e outros pagos)
(Foto: Renato Soares | Mtur)

Nas imediações do Parque Barigui também estão localizados a sede da Secretaria do Meio Ambiente, um heliponto, o Grupo Escoteiro Tapejara e até mesmo uma mini usina hidrelétrica. Às margens dos três lagos, é possível ver com frequência as famílias de capivaras que habitam o parque. E você pode ter a sorte de ver de perto outros animais, como preá, gavião-carcará, garça-branca, entre outros.

Com três bosques, o parque foi implantado ainda em 1972 e ocupa 140 hectares no território de outros três bairros: Mercês, Santo Inácio e Cascatinha. Como fica aberto todos os dias do ano, o espaço é uma das principais atrações para quem mora ou mesmo está de passagem pela cidade. E é ideal para fazer churrascos, trilhas, caminhadas e ainda levar o cachorrinho de estimação.

Outros equipamentos do Parque Barigui

Dois equipamentos instalados no parque atraem o público para eventos e exposições de pequenos a grandes portes. Um deles é o Complexo Instituto Municipal de Administração Pública (IMAP), com dois salões (com capacidade para 350 e 150 pessoas) e duas salas (para 50 e 25 pessoas).

Os espaços do Complexo IMAP sediam eventos, cursos, palestras, workshops e outras atividades similares. Além dele, o Pavilhão de Exposições (Centro de Eventos Positivo) garante seus 7.500 m² para receber grandes exposições, convenções e feiras bem movimentadas. 

O Parque Barigui conta com três estacionamentos de capacidade para quase 2 mil veículos. Mas vale a pena chegar um pouquinho mais cedo porque o lugar é bastante movimentado.

Funcionamento do Parque Barigui

Endereço: Av. Cândido Hartmann, S/N – Bigorrilho
Telefones: (41) 3339-8975 / (41) 3350-9889
Funcionamento: Diariamente, das 6h às 22h
Entrada: Gratuita

Parques em Curitiba: Parque Tanguá

Um dos cantos mais belos da cidade, o Parque Tanguá possui 235 mil m² de área verde e tem como maior atração um mirante com um visual de tirar o fôlego, ideal para registrar o pôr do sol.

Mirante do Parque Tanguá

O Mirante do Tanguá está localizado em uma região que foi recuperada depois de muitas décadas sem uso. Composto por pedreiras e uma topografia acidentada, o espaço pertenceu à família Gava, mas foi desativado ainda nos anos de 1970.

(Foto: Prefeitura de Curitiba)

É dessa imensa pedreira que surge uma cascata com nada menos que 65 metros de altura, jorrando água da parte superior do paredão de rocha. No lugar está o Jardim Poty Lazzarotto, em estilo francês, que homenageia o artista plástico curitibano e é repleto de canteiros de flores, espelhos d’água e chafarizes.

Caramanchão, mirante, ponte, ancoradouro, torres para observação, lago. Os atrativos naturais do Parque Tanguá são inúmeros. Um dos mais surpreendentes fica por conta do trajeto de 45 metros de túnel aberto em uma rocha. Chegando ao belvedere, no final da passagem, você vê a queda d’água bem de frente.

Agora, se de dia o lugar já surpreende, experimente passear pelo Parque Tanguá à noite. A iluminação cênica, característica de Curitiba, dá ainda mais graça à beleza natural. São diversos projetores luminotécnicos que colorem e destacam a paisagem de lâmina e queda de água, assim como a arquitetura das torres e das escadarias.

(Foto: Prefeitura de Curitiba)

Outros equipamentos do Parque Tanguá

Ainda que o lugar seja perfeito para contemplação, quem frequenta o parque aproveita a ciclovia e a pista de cooper para praticar exercícios físicos. Quando bate aquela fome, tem uma lanchonete e um bistrô por lá. Mas você também pode aproveitar para preparar um churrasco, já que tem equipamento para isso.

Instalado em 1996, entre os bairros Pilarzinho e Taboão, o parque conta ainda com uma loja, a Curitiba Leve, que vende souvenirs e peças de artesãos locais. Tem  estacionamentos na área.

Funcionamento do Parque Tanguá

Endereço: Rua Oswaldo Maciel, 97 – Taboão
Telefone: (41) 3350-9891
Funcionamento:  
Parque: Diariamente, das 6h às 20h
Bistrô: Diariamente, das 8h às 19h
Sanitários: Diariamente, das 8h às 18h
Entrada: Gratuita

Parques em Curitiba: Parque Municipal Tingui

Um dos principais parques de Curitiba, o Parque Tingui, localizado na Zona Norte da Capital Paranaense, conta com uma área de 427.492 m² e oferece uma verdadeira imersão cultural em pleno contato com a natureza. 

Isso porque algumas instalações que se destacam no espaço são a Praça Brasil 500 Anos, em memória da chegada dos portugueses ao país, e o Memorial Ucraniano, em homenagem aos imigrantes em Curitiba.   

Memorial Ucraniano

(Foto: Renato Soares | Mtur)

A construção marcada pelo centenário da chegada dos ucranianos tem uma arquitetura bizantina e em seu interior está a réplica da capela cristã ortodoxa, dedicada a São Miguel, construída no sudeste do Estado (município de Mallet).

Do lado de fora, o campanário guarda uma escultura gigante em forma da tradicional pêssanka em bronze e cerâmica esmaltada, executada pelo artista curitibano Jorge Seratiuk, descendente de poloneses. As pêssankas são ovos pintados à mão, em filigranas, especialmente para saudar a Páscoa.

É no Memorial Ucraniano que são realizados diversos eventos culturais, exposições de artesanato e de peças de decoração, que inclusive você pode adquirir exemplares na lojinha do local. À noite, a iluminação no Parque Tingui embeleza ainda mais o espaço. O lugar ainda conta com estacionamentos, sanitários e posto da Guarda Municipal.

Outros equipamentos do Parque Tingui

  • Ciclovia
  • Pista de caminhada e cooper
  • Canchas de futebol e vôlei
  • Playground
  • Jardins de Mel
Funcionamento do Parque Tingui

Endereço: Avenida Fredolin Wolf, 1799 – Santa Felicidade
Telefone: (41) 3338-1442
Funcionamento: 
Parque: Diariamente, das 6h às 20h
Memorial Ucraniano: Terça a domingo, das 10h às 18h

Parques em Curitiba: Parque das Pedreiras Jaime Lerner

Com 103 mil m2, o Parque das Pedreiras Jaime Lerner é um dos principais e mais populares parques em Curitiba. É lá que se encontram dois pontos que são ícones da cidade: a Ópera de Arame e a Pedreira Paulo Leminski.

Implementado entre 1990 e 1992, o Parque das Pedreiras veio a receber o nome do seu idealizador, o arquiteto e urbanista Jaime Lerner, três vezes prefeito da cidade de Curitiba, apenas 32 anos depois. 

Ópera de Arame

(Foto: Prefeitura de Curitiba)

Aberta em 1992, a Ópera de Arame tem capacidade para 1.572 lugares. Sua estrutura é feita de uma base de ferro tubular, tela aramada e com a transparência do policarboneto. O espaço costuma receber shows e peças de teatro, entre outros espetáculos, e tem como belíssimo pano de fundo a vegetação, o lago e o céu.

Pedreira Paulo Leminski

Já a Pedreira Paulo Leminski foi instalada usando como base um imenso paredão de pedra. O espaço se tornou uma grande área para shows a céu aberto, com capacidade para 30 mil pessoas.

Funcionamento do Parque das Pedreiras Jaime Lerner

Endereço: R. João Gava, 970 – Abranches
Telefone: (41) 3350-9891
Funcionamento: Terça a domingo, das 10h às 18h

Parques em Curitiba: Parques no Centro da cidade

Já quem mora no Centro de Curitiba, pode contar com pelo menos dois belos espaços para se aproximar da natureza e vivenciar ainda mais a cultura no cotidiano curitibano. Um deles é o Bosque do Papa, o outro, o Passeio Público.

Bosque Papa João Paulo II

(Foto: Renato Soares | Mtur)

Ocupando uma área de 48 mil m², o Bosque do Papa no Centro de Curitiba foi implantado no terreno remanescente de uma chácara que pertencia ao fazendeiro e comerciante Júlio Garmatter, ainda na década de 20.

O lugar é considerado abençoado por conta da visita do Papa João Paulo II à cidade, em junho de 1980. Inaugurado alguns meses depois, no mesmo ano, o bosque eternizou a presença do Papa entre os católicos e, especialmente, o centenário entre os seus imigrantes poloneses residentes em Curitiba.

E nesse ambiente natural em meio ao Centro, você pode avistar ainda alguns animais silvestres enquanto passeia, como sabiás, bem-te-vis, coleirinhas, chupins, tico-ticos, canários-da-terra, sanhaços e pica-paus, além de esquilos, macacos e outros.

Memorial da Imigração Polonesa

Em comemoração aos 150 anos da chegada das primeiras famílias, o Memorial da Imigração Polonesa, construído no bosque, é formado por casas de troncos de pinheiros encaixados, típicos da Polônia, e dispostas em forma de aldeia. Construídas por volta de 1878, as casas foram remontadas no espaço quando implantaram o Bosque do Papa.

Desde outubro de 2021, uma exposição nas casas aproxima os visitantes do bosque à parte da trajetória dos imigrantes, que teve início com 34 famílias, vindas da região da Silésia, no bairro Pilarzinho, próximo dali.

São diversos registros da cultura típica polonesa contada em acervos de documentos e objetos, além de uma lojinha de artesanato. Eventualmente, a colônia polonesa celebra sua cultura com festividades típicas, oportunidade ideal para degustar a culinária tradicional e os deliciosos pierogis (tipo de pastel cozido).

Paisagismo de Burle Marx

Uma das razões pelas quais o paisagismo do Bosque do Papa se destaca é pelo fato do projeto ter sido assinado e acompanhado de perto pelo ilustre paisagista Burle Marx. Com foco na preservação da mata nativa, foi feito o plantio de centenas de novas mudas de pinheiros (Araucaria angustifolia) e plátanos (Platanus orientalis), com porte bem desenvolvido e introduzidos no local há dezenas de anos.

Outros equipamentos do Bosque do Papa
  • Portal polonês
  • Palco
  • Playground
  • Sede de Escoteiros
  • Bicicletário
  • Sanitários
Funcionamento do Bosque do Papa

Endereço: Rua Wellington de Oliveira Viana, 33 – Centro Cívico
Telefone: (41) 3313-7194
Funcionamento: Diariamente, das 6h às 18h
Entrada: Gratuita

Passeio Público

(Foto: Prefeitura de Curitiba)

No coração do Centro de Curitiba está o mais antigo parque da Capital Paranaense, o Passeio Público, com 69.285 m², inaugurado em 1886. E quem passa por lá nos dias de hoje nem imagina que o espaço nasceu da drenagem de um terreno pantanoso.

Com a inauguração, o Passeio Público se tornou o mais tradicional ponto de encontro dos curitibanos, chegando a ser conhecido como jardim botânico e primeiro zoológico da cidade. Mesmo porque, desde 1982, abriga alguns pequenos animais.

Lá, os grandes carvalhos e ciprestes centenários se harmonizam às paineiras e jacarandás mimosos dando lar a sabiás, tico-ticos e canários da terra. Também é possível avistar coleirinhas, chupins, pica-paus, sanhaços, além da presença dos majestosos cisnes e garças brancas que desfilam em um dos três lagos, que é exclusivo para eles.

Depois de décadas, a maior intervenção no Passeio Público ocorreu em 2019, quando ficou mais aberto, recebeu uma nova praça e mais variedades de plantas.

Playground para crianças

Um dos equipamentos do espaço que é destaque fica por conta do playground infantil, adaptado para as crianças com deficiência, que, além de desfrutarem da paisagem, podem aproveitar os brinquedos com segurança. Ele também foi o primeiro a ser instalado em parques da cidade.

Coreto Digital

Apesar das origens antigas que remontam a trajetória do Passeio Público curitibano, o espaço não parou no tempo. Prova disso é a tecnologia incorporada no projeto do Coreto Digital, que, em arquitetura de estilo belle époque, conta com um sistema de iluminação LED.

Por ele, são exibidos diversos vídeos de Música Erudita e Popular, Literatura, Dança, Teatro e Cinema, que se renovam todo mês. As produções costumam ser veiculadas das 10h às 18h e os espectadores assistem dos bancos a tela curva (360º) de LED, com 25 metros lineares por 2 metros de altura.

Outros equipamentos do Passeio Público

O Passeio Público é sede ainda do Departamento de Proteção e Conservação da Fauna, que administra diversos equipamentos da área, além de bosques, praças e parques. Do lado de fora do espaço, aos sábados, acontece a tradicional feirinha de orgânicos, das 7h às 12h, na Rua Carlos Cavalcanti. Veja o que mais encontrar pelo Passeio:

  • Trilhas para caminhadas
  • Deck para contemplação
  • Ciclovia
  • Bicicletário
  • Play Pet
Funcionamento do Passeio Público

Endereço: Rua Presidente Carlos Cavalcanti, s/n – Centro
Telefones: (41) 3350-9940
Funcionamento: Terça a Domingo, das 6h às 20h
Entrada: Gratuita

Parques em Curitiba: Jardim Botânico Municipal

(Foto: Renato Soares | Mtur)

Um dos maiores cartões postais da cidade, inaugurado em 1991, o Jardim Botânico de Curitiba é ao mesmo tempo um dos lugares preferidos dos moradores e o ponto turístico mais visitado da Capital Paranaense. Sua principal atração, a estufa de 458 m², foi inspirada na arquitetura europeia e abriga exemplares vegetais naturais e ornamentais da flora da Mata Atlântica.

Com uma construção de ferro e 3.800 peças de vidro em espaço aberto, o espaço impressiona quem passa pelos portões principais da Rua Engenheiro Ostoja Roguski. Aliás, a estufa já se sobressai na paisagem até mesmo chegando à cidade pela BR-277. À noite, novamente as luzes curitibanas providenciam um espetáculo à parte.

No estilo  francês, os jardins chamam atenção por seus canteiros geométricos – que remontam o formato da bandeira de Curitiba, replicado seis vezes. A área conta com plantas renovadas a cada estação e chafarizes que compõem o cenário perfeito para fotos.

Apesar de não ser considerado um parque, a Unidade de Conservação estimula a contemplação da natureza local, além de ser uma ótima alternativa para lazer. E ainda assim pode ser uma opção para caminhadas, não só porque suas alamedas oferecem um amplo circuito, mas por também contar com equipamentos para alongamentos e exercícios junto ao bosque do local.

Aliás, mais de 40% (66 mil m²) da área total do Jardim Botânico de Curitiba correspondem ao Bosque de Preservação Permanente, onde ficam localizadas as nascentes formadoras dos lagos e por onde passa o rio Cajuru. Estão presentes muitas araucárias e cedro rosa, além de exemplares de juvevê e tarumã.

Bem à sua frente fica o Salão de Exposições, uma área disponível para divulgação dos diversos trabalhos artísticos, artesanais e também científicos relacionados ao meio ambiente.

Jardim das Sensações

Inaugurado em 2008, o Jardim das Sensações tem como objetivo estimular o tato, o olfato, a visão e a audição de adultos e crianças, que aproveitam o contato direto com mais de 70 plantas de texturas, formas e aromas diferentes. Os cachepôs ficam dispostos em 200 metros de percurso, que dura em torno de 30 minutos, com inscrições em braile sobre todas as espécies presentes.

Galeria das Quatro Estações

Gosta de aproveitar o contato com a natureza para contemplação? O espaço cultural da Galeria das Quatro Estações, que também é um belo jardim, reserva uma área de 1.625 m² para quem deseja experienciar, em áreas cobertas e abertas, a representação das quatro estações do ano, explorando cores e texturas.

O Jardim Botânico de Curitiba conta com um estacionamento para menos de 300 carros, além de compartilhar um paraciclo para quem vai de bike, já que faz conexão com ciclovias, como a do Passeio Público. 

Funcionamento do Jardim Botânico

Endereço: Rua Engenheiro Ostoja Roguski, 690 – Jardim Botânico
Telefones: (41) 3264-6994 (Administração) / 3362-1800 (Museu) / (41) 3264-7365 (Exposição/Agendamento Jardim das Sensações)
Funcionamento: Diariamente, das 6h às 19h30
Jardim das Sensações: Terça a domingo, das 9h às 17h (como o percurso é feito em meia hora, o último acesso é feito às 16h30)
Entrada: Gratuita

Parques em Curitiba: Zoológico Municipal de Curitiba

Situado na Zona Sul de Curitiba, no bairro Alto Boqueirão, o Zoológico Municipal, criado em 1982, é um parque de 589 mil m²  que recebe aproximadamente 650 mil visitantes por ano. Ele integra o Parque Municipal Iguaçu e está a cerca de 20 km do Centro.

O Zoo é membro da Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil (AZAB) e integra grupos de trabalho que visam a preservação dos animais, inclusive de espécies brasileiras ameaçadas de extinção, como muriqui do sul, mico leão da cara dourada, tamanduá bandeira, onça pintada, lobo guará e outros.

Visitando o lugar você vai poder ver de perto pelo menos 1.800 animais de 127 espécies diferentes, tanto nativas do Brasil como de outros lugares do mundo. Um dos símbolos do Zoo é o casal de felinos, com o leão Thor e sua companheira, a leoa branca, chamada Zâmbia.

Aqui, vale dizer que o passeio pode render uma duração de cerca de 2h, mesmo porque são quase 4km de percurso em meio ao ecossistema de Floresta com Araucária, onde é possível encontrar ainda os animais em seu próprio habitat, como macacos bugios, cutias, lagartos e outros répteis. Para sua comodidade, você pode levar na mochila filtro solar, repelente e garrafa d’água e aproveitar com tranquilidade o melhor do passeio.

A entrada do Zoológico Municipal de Curitiba é gratuita, mas com ordem de chegada, garantindo a permanência de 1,2 mil pessoas por vez. Lembrando que na entrada podem ser feitas doações ao Banco de Ração da Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba. São aceitas rações comerciais para cães e gatos secas ou úmidas, em embalagens fechadas. No espaço você ainda conta com:

  • Bicicletário
  • Sanitários
  • Lanchonete
  • Sorveteria

Funcionamento do Zoológico Municipal

Endereço: Rua João Micheletto, 1500 – Boqueirão
Telefone: (41) 3378-1221. Orientações sobre as condições das visitas, exclusivamente pela Central de Atendimento 156 (chat online), telefone 156 ou pelo e-mail: zoo@curitiba.pr.gov.br 
Funcionamento: Terça a domingo, das 10h às 16h
Entrada: Gratuita (Deve ser agendada neste link)

Outros bosques e parques em Curitiba

  • Bosque Reinhard Maack
  • Parque das Pedreiras
  • Parque Bacacheri / Parque Gal. Iberê de Matos
  • Parque Barreirinha
  • Parque Caiuá
  • Parque Cambuí
  • Parque das Nascentes do Belém
  • Parque do Centenário da Imigração Japonesa / Memorial do Rio Iguaçu
  • Parque dos Tropeiros / Universidade Livre do Professor
  • Parque Gomm / Memorial Inglês
  • Parque Italiano
  • Parque Lago Azul
  • Parques Lineares Cajuru, Mairi, Mané Garrincha e Yberê
  • Parque Náutico
  • Parque Olímpico do Cajuru
  • Parque São Lourenço / Memorial Paranista
  • Parque Vista Alegre
  • Bosque Alemão / Memorial Alemão
  • Bosque Capão da Imbuia / Museu de História Natural
  • Bosque Dr. Martim Lutero /  Bosque Boa Vista
  • Bosque Fazendinha
  • Bosque Gutierrez / Memorial Chico Mendes
  • Bosque Irmã Clementina
  • Bosque Pilarzinho /  Parque Pilarzinho / Parque Primavera
  • Bosque Prof. Erwin Gröger

Já pensou em morar na vizinhança de algum dos melhores parques em Curitiba?

Os parques em Curitiba são excelentes opções de lazer ao ar livre na cidade. E aqui no QuintoAndar, a gente oferece muitas opções para quem está de mudança e busca imóveis para alugar na Capital Paranaense.

Caso você queira morar perto de um dos parques em Curitiba, a gente tem uma dica imperdível para te dar: use os mais de 70 filtros diferentes de pesquisa de nossa plataforma para refinar a sua busca e encontrar o imóvel ideal no lugar mais próximo possível do seu ponto preferido na cidade.