Você sabe o que é uma planta baixa? Se você é estudante do primeiro período de arquitetura, tem a obrigação de saber. Agora, se você não é da área e está apenas em busca de comprar, construir ou mesmo em fazer uma reforma de apartamento ou de uma casa, vale a pena entender o que é e para quê serve esse tipo de recurso. Este artigo, portanto, é para você.

Navegue pelos conteúdos:

O que é uma planta baixa?

A planta baixa é um desenho técnico que permite a visualização do interior de um imóvel – inteiro ou de apenas um cômodo. A representação, feita em uma escala de proporcionalidade para caber em uma folha de papel, mostra toda a estrutura desenhada como se um corte imaginário a 1,5 m do chão fosse feito horizontalmente em toda a área do imóvel, eliminando parte da parede e o teto e permitindo assim uma visualização geral de cima.

Todo mundo encontra seu lar no QuintoAndar
Todo mundo encontra seu lar no QuintoAndar Conheça aqui

Escala de planta baixa

Toda planta baixa vem com a representação da escala usada na redução das dimensões. Como dissemos, é preciso que o desenho de um imóvel inteiro caiba em uma folha de papel. A escala mais usada em plantas baixas costuma ser a de 1:50. Ou seja, cada 1 cm desenhado no papel representa 50 cm no tamanho real.

Para que serve a planta baixa?

A planta baixa é uma das principais ferramentas de arquitetos e designers de interiores para a venda de projetos para seus clientes, por exemplo. Pois ela permite que pessoas leigas consigam ter uma boa visualização de como a construção ficará, seja algo erguido do zero, uma grande reforma ou mesmo um projeto de decoração.  

Mais do que um desenho, a planta baixa é um documento necessário não apenas para a construção de um imóvel, mas também para a sua regularização – apesar de não ser o único e nem o mais importante, como veremos mais à frente. 

Também podem servir como guias para os responsáveis pela execução de uma obra, no momento em que uma construção ou uma reforma está em andamento. No entanto, a planta baixa é um ponto de partida conceitual. Um construtor geralmente precisa de projetos mais completos, com detalhamentos técnicos mais complexos, como também veremos mais adiante.

Tudo isso por conta de funcionalidades como:

  • Permitir, com diferentes versões para o mesmo espaço, a visualização de diversas alternativas de organização, como o posicionamento de móveis planejados;
  • Servir de base para a implementação dos demais projetos de uma construção, como as instalações elétricas, sistema hidráulico, parte estrutural e até mesmo a decoração de interiores e projetos de paisagismo. 

O que aparece em uma planta baixa

Uma planta baixa básica normalmente contém os seguintes elementos:

  • Visualização das paredes, com seus comprimentos e espessuras;
  • Portas e janelas, com a previsão do espaço ocupado pela abertura delas;
  • Apontamento do acesso ao imóvel e a divisão dos espaços com a denominação de cada cômodo, assim como as passagens, como corredores, por exemplo;
  • A representação dos móveis como camas, mesas e sofás não necessariamente precisa aparecer em uma planta baixa. Mas eles geralmente são colocados, até mesmo para facilitar a visualização de quem é leigo no assunto, dando uma ideia boa de proporções;
  • Detalhamento da posição de componentes dos sistemas elétricos e hidráulicos. Uma planta baixa precisa mostrar, por exemplo, onde irá ficar louças, bancadas e boxe em um banheiro, por exemplo, assim como tomadas e pontos de luz. Este é um ponto fundamental para o posterior desenvolvimento das plantas elétricas e hidráulicas;
  • Cotagem, que é a indicação das medidas de cada elemento que aparece no desenho.

Planta humanizada

Uma melhor forma de apresentar um projeto inicial para pessoas leigas é fazendo uma planta baixa humanizada. Nesse tipo de desenho, os detalhes ganham um pouco mais de vida e dão mais atenção para elementos como:

  • Cores;
  • Texturas;
  • Mobílias;
  • Paisagismo;
  • Elementos de iluminação.

Diferença entre planta baixa e projeto arquitetônico

Como já dissemos mais acima, a planta baixa é um documento que, sozinho, não consegue regularizar uma nova construção junto à prefeitura de uma cidade, apesar de também fazer parte das exigências. Para a obtenção de um licenciamento, por exemplo, é necessária a apresentação de um Projeto Arquitetônico Completo que, entre inúmeras outras especificações, contém a planta baixa.

Além disso, por se tratar de uma visualização, a planta baixa não traz diversos detalhamentos técnicos que são primordiais para uma construção, da forma como acontece em um Projeto Arquitetônico Completo, que é composto de diversas outras plantas técnicas, com medidas, indicação de materiais a serem utilizados, entre outras coisas. 

Como obter uma planta baixa de imóvel usado

Para os donos de imóveis, ter a planta baixa em mãos é um bom ponto de partida para começar a planejar uma reforma, por exemplo. Com a ajuda de um arquiteto, é possível projetar como ficaria a disposição dos espaços, antes de seguir adiante com a parte mais pesada e onerosa, que é a contratação e a execução de uma obra.

Para obter a planta baixa de um imóvel, é preciso procurar informações junto à prefeitura da cidade onde o imóvel está localizado. 

Reforma e venda de imóvel

E se você acabou de reformar um imóvel e está pensando em vender ou alugar, o QuintoAndar pode te ajudar nessa missão. Somos a maior imobiliária digital da América Latina e estamos presentes em mais de 40 cidades do Brasil com serviços de aluguel e nas quatro maiores regiões metropolitanas do país com compra e venda.

Ao anunciar o seu imóvel pelo QuintoAndar, além de ter as fotos para o anúncio feitas gratuitamente por fotógrafos profissionais, você ainda conta com a nossa consultoria imobiliária, que acompanha todo o processo de negociação, seja de administração de um contrato de aluguel ou toda a parte burocrática de uma venda.