Lá onde eu moro

Higienópolis por Nátaly Neri

Conheça o bairro do centro de São Paulo pelo olhar da cientista social e influenciadora Nátaly Neri

Nátaly Neri

Cientista social/Influenciadora

Lá onde eu moro

Higienópolis por Nátaly Neri

Nátaly Neri

Cientista social/Influenciadora

Sobre Nátaly Neri

Convidada de Nando Reis no podcast Lá Onde Eu Moro, do QuintoAndar, a jovem cientista social e criadora de conteúdo Nátaly Neri fala para mais de 750 mil inscritos em seu canal sobre como incorporar autonomia (segundo ela “a capacidade de tomar decisões críticas analisando todas as variáveis”) e intenção (“ação consciente, nossa capacidade de agir no mundo ou em nossa vida pessoal”, diz) ao viver cotidiano.

Nascida no interior do estado de São Paulo, Nátaly prefere se dizer paulistana. Faz sentido. O caminho até chegar ao bairro de Higienópolis, onde ela não suspeitava acabar morando um dia, prova que mesmo assisense, como chamamos quem nasce em Assis, a vida diversa e cosmopolita da capital estava mais próxima de suas intenções e de sua autonomia. E o aprendizado foi intenso. Vivendo até os 17 anos entre Assis e São Paulo, nas casas do pai e da mãe, respectivamente, Nátaly se mudou para Guarulhos para cursar Ciências Sociais, e, nos três anos seguintes, compreendeu melhor as diferenças entre ambientes, como quando caminhava com a mãe pelo Centro de São Paulo e, acostumada ao andar calmo e algo contemplativo do interior, precisava apertar o passo e se acostumar ao andar apressado da capital. Após esse período em Guarulhos, mais duas paradas: a primeira no Bom Retiro, num apartamento em frente ao Parque da Luz, e a segunda na Vila Mariana, numa casa de vila, numa tentativa de reproduzir a experiência de viver no interior e fazer parte de uma comunidade pequena e intimista. O tempo nesta casa, apesar de intenso e educativo, provou que um apartamento era mais adequado aos interesses e ao ritmo da vida de Nátaly e Jonas, seu namorado. E o apartamento, quem poderia imaginar, ficava no mais improvável dos bairros. Não que Nátaly não gostasse de Higienópolis e tivesse uma imagem estigmatizada, ou que as alternativas à época (Aclimação e Perdizes) não fossem mais atrativas, nada disso. É que ela nunca imaginou encontrar um apartamento com as características que queria – e encontrou, graças ao QuintoAndar – e nunca se viu morando no que entendia ser um “bairro de famosos” (e agora mora). Aliás, não se engane, Higienópolis é um bairro de famosos, mas também é um bairro que acolhe diferentes configurações de família. E é pet friendly. E muito próximo da Augusta. E com um roteiro generoso para quem é vegano ou se interessa pela cultura vegana. E não é só. Tem também o passeio com o cão pela rua do Cemitério da Consolação, o café nas inúmeras e ótimas padarias, o curso de inglês, as farmácias de manipulação na Avenida Angélica, a possibilidade de pedalar até o Centro antigo ou até a Feira da República. Tudo próximo, nada que uma caminhada (ou uma pedalada) não dê conta. Mas, e há sempre um mas, essa história, e o antigo desejo de viver num bairro “família”, como em Assis, ainda não encontraram seu fim. Próxima parada para Nátaly e Jonas: Mooca, onde adquiriram um apartamento pelo QuintoAndar. E a história continua…

Locais favoritos

Em uma volta por Higienópolis, em São Paulo, o QuintoAndar acompanhou Nátaly Neri em seus 5 lugares prediletos pelo bairro. Conheça os points e anote as dicas do que fazer na região.

Higienópolis por Nataly MOBILE
Cemitério da Consolação Fabrique Pão & Café Feira Livre em Higienópolis Shopping Pátio Higienópolis Parque Buenos Aires

Cemitério da Consolação

Rua da Consolação, 1660.

Fabrique Pão & Café

Rua Itacolomi, 612

Feira Livre em Higienópolis

Rua Mato Grosso, entre os números 227 e 205

Shopping Pátio Higienópolis

Av. Higienópolis, 618 ou Rua Dr. Veiga Filho, 133

Parque Buenos Aires

Av. Angélica, 1500

Cemitério da Consolação

Primeiro cemitério público da cidade, o Cemitério da Consolação, a exemplo do Père-Lachaise, em Paris, é um ponto turístico de São Paulo - e o é há mais de 100 anos, por ser repouso final de grandes personalidades e pela beleza arquitetônica de seus jazigos e mausoléus.

Com o progresso e a industrialização da cidade e do estado no final do século XIX, a necrópole passou a abrigar um grande número de elaboradas construções, a maioria feita na Europa e trazida desmontada para o Brasil, sob encomenda da elite paulistana da época a escultores e arquitetos estrangeiros.

Estão lá enterrados os escritores Monteiro Lobato, Oswald de Andrade e Mário de Andrade, as pintoras Tarsila do Amaral e Anita Malfatti, o pioneiro do futebol no Brasil Charles Miller, além do ex-presidente Washington Luís e o Conde Francisco Matarazzo, cujo monumental mausoléu, além de concorrido ponto de visitação, é considerado o maior da América do Sul.

placeRua da Consolação, 1660.

watch_laterHorário de funcionamento: Segunda a sexta-feira, das 7h às 18h

infoInformações adicionais: Visitas guiadas acontecem com reserva

Fabrique Pão & Café

Parte padaria artesanal, parte cafeteria com torrefação e empório, bem próxima à Universidade Mackenzie na Consolação, a Fabrique atrai estudantes, empreendedores, ou apenas gente de passagem, precisando de sossego para um café.

Além de oferecer no cardápio ótimas opções de sanduíches e cafés especiais, o lugar expõe em suas vitrines “pratas da casa” como pães de fermentação natural - repleto de castanha-do-pará na massa e casca crocante, ou mais denso e levemente doce feito de cacau com um pouco de chocolate meio amargo.

Se a ideia não for a de café da manhã, mas de um happy hour, a Fabrique oferece tábuas de frios, croquetas de jamón feitas na casa, fritas na hora, acompanhados de uma taça de vinho ou de cerveja artesanal. Os veganos não ficam de fora: há deliciosas opções de tostadas com avocado ou hummus de beterraba com azeite aromatizado de alho e ervas.

placeRua Itacolomi, 612 - Higienópolis

watch_laterHorário de funcionamento: Todos os dias das 07h às 21h.

infoInformações adicionais: Instagram: @fabriquepaes

Feira Livre em Higienópolis

Elemento tradicional da vida nas cidades brasileiras, a feira livre é lugar de aromas, sabores, sons e imagens diferentes, por vezes exóticos, mas que, uma vez reconhecidos, ficam impressos na memória. Toda semana, São Paulo recebe 870 feiras livres, quase 15 mil feirantes, cuidando de escoar a produção agrícola do estado mais rico do país. Não é pouco.

Dentre tantas e tão variadas, a favorita de Nátaly Neri, pela proximidade e pela diversidade de produtos para uma dieta vegana, é a que acontece às sextas-feiras na rua Mato Grosso, margeando o Cemitério da Consolação, no trecho entre as ruas Sergipe e Pará.

Bem organizada, essa feira conta com quase 140 barracas e tem frutos do mar e produtos orgânicos como pontos fortes, além do tradicional pastel (com recheios veganos) e o caldo de cana protocolar.

placeRua Mato Grosso, entre os números 227 e 205.

watch_laterHorário de funcionamento: 9h às 14h, aproximadamente

infoInformações adicionais: A feira acontece todas as sextas-feiras

Shopping Pátio Higienópolis

Inaugurado em 1999, o shopping Pátio Higienópolis recebe em seus seis andares e quase 300 lojas mais de 50 mil pessoas por dia.

Além das seis salas de cinema Cinemark e do Teatro Folha, o mais antigo teatro em shopping center ainda em operação do Brasil, inaugurado em 2001, o centro comercial, nos 250 metros quadrados de seu vão central, iluminado naturalmente e visível pelos outros cinco pisos, promove exposições como a Paisagens de Van Gogh, mostra interativa das obras do pintor holandês (1853-1890), que recebeu o número recorde de 23 mil visitantes.

Primeiro shopping pet friendly da cidade, o Pátio ainda conta com uma alameda arborizada, acessível pela Rua Albuquerque Lins, onde ficam restaurantes e cafés.

placeAv. Higienópolis, 618 ou Rua Dr. Veiga Filho, 133

watch_laterHorário de funcionamento: Segunda a sábado, das 10h às 22h, Domingos, das 14h às 20h.

infoInformações adicionais: Site: patiohigienopolis.com.br | Instagram: @patiohigienopolis

Parque Buenos Aires

Construída sobre um terreno desapropriado pela prefeitura em 1912 e inaugurada sob o nome de Praça Higienópolis um ano depois, a praça, hoje parque, Buenos Aires passou por inúmeras obras e melhorias paisagísticas até sua forma atual. Localizado no coração da Avenida Angélica, o parque tem 25 mil metros quadrados, com espelho d'água e vegetação diversa.

Se o frequentador quiser fazer um piquenique, basta procurar uma das áreas gramadas e estender sua toalha - não esquecendo de respeitar as regras de convivência do local.

Não quer piquenique? Quer apenas um lugar para caminhar e espairecer, ouvir os cantos dos muitos pássaros e fugir do barulho da cidade? O parque tem pequenas trilhas abertas nos seus bosques de vegetação vasta (quase 73 espécies diferentes de vegetação catalogadas, incluindo pau-brasil) para caminhadas e momentos de paz.

Agora, se tal e qual Nátaly Neri você é mãe de pet e vive nas redondezas (ou não), o Parque Buenos Aires é o destino certo. Duas áreas cercadas e com bebedouros são o playground perfeito para cães. É importante lembrar que nas outras áreas do parque os animais só podem circular com coleira e guia.

E já que estamos falando de regras de convivência e uso do espaço, cabe observar que é proibido andar de skate e bicicleta dentro do parque e que não há no seu interior comércio de comidas e bebidas.

placeAv. Angélica, 1500.

watch_laterHorário de funcionamento: Aberta todos os dias das 06h às 19h.

infoInformações adicionais: A área de pets possui banquinhos para descanso

Galeria

Making of

Escute os outros episódios da temporada

Episódio 00

Perdizes por Nando Reis

Escutar episódio

Episódio 00

Perdizes por Nando Reis

Escutar episódio

Episódio 00

Perdizes por Nando Reis

Escutar episódio

Leia também