Assim como no Nordeste e no Sudeste, a Região Sul do Brasil é rica em opções para os mais diferentes gostos em sua orla, tanto para moradores quanto para turistas. E com tantas opções de lazer repletas de natureza e para todos os estilos de vida, fica quase impossível listar as melhores praias de Florianópolis. Mas a gente preparou um guia mesmo assim.

Portanto, se você deseja morar na Capital Catarinense, e especialmente se quer estar perto de alguma praia, veja algumas das principais características da orla de Floripa!

Navegue pelas praias de Florianópolis:

Características das praias de Florianópolis

Bancos de areia fofa com grãos claros e águas esverdeadas, árvores altas, matas mais densas, são inúmeras as paisagens marcantes da Capital Catarinense. Algumas delas têm acesso facilitado pela proximidade aos centros urbanos, garantindo maior infraestrutura de comércios e serviços. Outras estão em locais mais tranquilos, em zonas de preservação, proporcionando bem estar em contato com a natureza. 

Clima de Florianópolis

Apesar da localização, há quem duvide do potencial verão catarinense. Morar em Florianópolis significa conviver com termômetros que registram altas temperaturas durante a estação, apesar de chuvosa. A temperatura costuma ser próxima de 30º no verão e dos 12º no inverno.

Localização das praias de Florianópolis

De balneários extensos e bem estruturados até isoladas praias desertas, a verdade é que todas costumam encantar os moradores e turistas. Basicamente, três áreas dividem as praias de Florianópolis: Norte, Leste e Sul. Quase todas que estão situadas ao Norte tem mar mais calmo, proporcionando um ambiente tranquilo e ideal para toda a família.

Ondulações vindas da direção do oceano favorecem as práticas de surfe na área Leste,  que contribui para um clima mais agitado, atraindo especialmente os jovens. Já as praias localizadas mais ao Sul, que costumam ser menos conhecidas, consequentemente acabam sendo também as menos frequentadas. Mas possuem belezas naturais exuberantes e, mesmo assim, costumam atrair moradores e turistas que buscam lugares mais tranquilos.

Na Região Central também existem algumas praias pelos arredores, incluindo a parte continental, de fora da ilha. Geralmente, por conta da proximidade com o Centro, estas praias costumam ser recomendadas apenas para contemplação, e não para banhos de mar.

Praias de Florianópolis

Com tanta natureza em abundância, é difícil precisar a quantidade de praias existentes na região. Apesar de alguns lugares classificarem 42, 100, o que vale ressaltar é que nem todas são apropriadas para banho ou são basicamente desertas. De qualquer forma, definitivamente não faltam opções nesta ilha fantástica que é a Capital Catarinense. 

Conheça algumas das diversas praias de Florianópolis a seguir:

Barra da Lagoa

A Barra está localizada entre o Oceano Atlântico e a Lagoa da Conceição, um reduto caiçara e de cultura açoriana, com acesso de carro feito pela Rodovia SC-404. Muitos turistas frequentam a praia ao longo do ano, certamente por causa de seus diversos pontos atrativos, além da exuberante paisagem do Morro da Galheta e da Pedra do Frade, um antigo observatório astronômico. 

Aldeia de pescadores, a Barra oferece uma infraestrutura de serviços completa, com restaurantes, comércio, etc. Entre seus 650m de extensão, a praia possui área específica ideal para lazer e atividades esportivas, como partidas de vôlei e futebol. A magia deste lugar revela também piscinas naturais com acesso por trilha tranquila.

Também é na Barra da Lagoa que está localizado o Instituto Multidisciplinar de Meio Ambiente e Arqueoastronomia, com seus monumentos megalíticos na Trilha da Oração e uma coleção de painéis de arte rupestre (frotagens), artefatos arqueológicos e painéis fotográficos.

Praia do Campeche

Com 3,5 km de extensão, a Praia do Campeche fica no encontro das Regiões Sul e Leste de Florianópolis, que também conectam naturalmente pela mesma faixa de areia à Praia da Joaquina. Aqui a praia costuma ter águas frias, ondas fortes e areia fofa. No entanto, se optar por caminhar entre as praias, saiba que o trajeto poderá levar mais de uma hora. Portanto, uma alternativa é aproveitar o acesso pelas rotas da área Sul de Floripa.

Entre as praias da Região Sul, é a que fica mais próxima do Centro e apesar de encher um pouco mais na alta temporada, por conta dos turistas, costuma ter bastante movimento ao longo de todo ano, tanto por parte de moradores locais quanto por pessoas de outros bairros que visitam a praia. 

Ilha do Campeche

Em frente à praia, na parte Leste, fica a Ilha do Campeche, cercada por costões e morros da Mata Atlântica. Para visitá-la, é necessário contratar um barco que parta ou do próprio Campeche, com trajeto mais curto, ou da Praia da Armação, com trajeto mais longo.

Abrigo de um ecossistema riquíssimo, o local paradisíaco, de areias finas e águas cristalinas, proporciona piscinas naturais, com poucas ondas. A ilha está sob os cuidados do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), além de protegida e preservada por antigas associações.

A magia do lugar está em abrigar mais de 100 petróglifos em 10 sítios arqueológicos, nove estações líticas, sítios de ocupação e monumentos rochosos. A Praia da Enseada é seu único local para visitação de barco, com condições climáticas favoráveis, e deve ser feita guiada e com apoio de monitores do Iphan.

Praia de Jurerê

Em Florianópolis, quando se fala em agito e badalação, logo Jurerê Internacional desponta quase por unanimidade. Mas, na realidade, esta é apenas uma das facetas da Praia de Jurerê, na Região Norte da ilha. Isso porque ela mescla estilos de vida diferentes, atraindo pessoas, inclusive celebridades, de diversas regiões. Jurerê significa Boca D’água Pequena, chamada assim pela etnia indígena Carijós, que nomeou o estreito canal entre ilha e continente de Y-Jurerê-Mirim.

É considerada a região mais cara de Florianópolis, com imóveis de alto padrão e muito luxuosos. E, portanto, não é uma praia acessível para todos os bolsos em termos de moradia. 

Praia de Jurerê Tradicional

Mais sossegada, conserva aspectos dos moradores mais antigos e da cultura local. Tem uma faixa de areia estreita, com areia fina e considerada rasa, de poucas ondas. Durante a alta temporada das férias é possível encontrar diversas famílias curtindo o lazer com atividades físicas durante o dia. Já à noite, seus bares e restaurantes ganham ares de boêmia.

Praia de Jurerê Internacional

Com bancos de areia e pequenas ondas, pertence à parte da praia que acabou ficando mais popularmente conhecida. Levou a fama do lugar não só pela influência de um condomínio de luxo do mesmo nome, como também por conta das icônicas baladas eletrônicas e beach clubs em seu entorno.

Possui uma das infraestruturas de praias mais impressionantes da região, com absolutamente todos os tipos de serviço no local. Jurerê Internacional já foi considerada The Place to Be pelo jornal The New York Times (2009); o destino mais valorizado do litoral brasileiro pelo Guia Exame de Investimentos Pessoais (2008); e a Praia do Ano pela revista Brazil Travel News (2007). Por estas e outras razões se tornou também uma referência em sustentabilidade.

Praia da Armação

Um dos redutos caiçaras tradicionais como a Praia do Campeche, a Praia da Armação está localizada a 22km do Centro e da rodoviária de Florianópolis. O clima de vilarejo, por conta das comunidades pesqueiras que vivem na região, confere uma essência tradicional e rústica à praia, repleta de infraestrutura e comércio “pé na areia”.

A Praia da Armação é um dos balneários mais frequentados da ilha, contando com uma influência especialmente durante as temporadas de verão. Mas há quem encontre bastante sossego e tranquilidade apesar da movimentação do lugar, dia e noite.

Com mais de 3 km de extensão, alguns trechos da praia ao sul formam ondas pequenas e calmas, enquanto outras, ao norte, mais agitadas são propícias ao surfe.  Esta última parte é menos habitada, com areia envolta de água de um lado e vegetação nativa do outro. Já a parte sul possui infraestrutura, serviços, casas e movimentação.

Praia da Galheta

A Praia da Galheta é a única que é reservada especialmente para o naturismo em Santa Catarina. Semi-deserta, se encontra junto ao Parque Natural Municipal da Galheta, uma área de preservação permanente que não costuma atrair tantos turistas.

É um ótimo passeio de fim de semana para qualquer morador de Floripa, mas especialmente para os surfistas, que vão à Galheta em busca de ondas perfeitas. Seu acesso é feito somente por duas trilhas entre as praias Mole, com um percurso que corresponde a 600 metros; e Barra da Lagoa, mais difícil e longo.

A praia possui 950 m de extensão e águas cristalinas, cercada por uma vegetação rasteira e remanescente da Mata Atlântica. Sua paisagem exuberante é toda contornada pelo Morro do Parque Natural Municipal da Galheta, com início na Ponta do Meio e fim na Ponta do Caçador (norte), onde está a Ponta da Calheta, após aproximadamente 2 km de costões.

O Parque Natural Municipal da Galheta, com quase 150 hectares de mata nativa, tem bicas de água doce espalhadas em pontos estratégicos para matar a sede após a trilha. É expressamente proibido qualquer tipo de camping, caça e destruição da vegetação. Portanto, lembre-se de levar seu lanche e recolhê-lo, já que não há restaurantes no local.

Praia da Joaquina

Carinhosamente apelidada como “Joaca”, a Praia da Joaquina é também um xodó para muitos surfistas. Suas ondas perfeitas oferecem não só um visual de tirar o fôlego, mas também emoção, já que há muitos anos é palco de grandes competições com etapas internacionais de surfe. Desta forma, a infraestrutura da praia se desenvolveu bem para atender o turismo, que aumenta o número de frequentadores na alta temporada, e de quebra atende os moradores que aproveitam a região o ano inteiro. 

Por conta de suas condições, o público que costuma frequentar essa praia de Floripa é bem jovem e geralmente fã de esportes. Na região, é possível ainda fazer rapel nas montanhas, mas suas dunas também se tornaram famosas por uma outra modalidade de surfe: o sandboard, uma espécie de surfe na areia. 

As ondulações completamente abertas vindas do Oceano Atlântico, que mantém o fluxo constante da zona de varrido (o vai e vem das ondas), fazem com que a arrebentação ganhe maior profundidade mais rapidamente. Por estas e outras razões, as circunstâncias de entrar no mar da Praia da Joaquina devem ser feitas sempre com muita cautela.

Praia do Moçambique

Uma das maiores praias de Santa Catarina e a mais extensa de Florianópolis, a Praia do Moçambique, com mais de 10 km de extensão, possui uma beleza natural basicamente intocada. Ela está situada no Parque Florestal do Rio Vermelho, Unidade de Conservação Ambiental, que conta com uma reserva de aproximadamente 400 mil m2.

Um ótimo passeio de fim de semana, para chegar à praia é preciso seguir pela rodovia Manoel de Menezes. Vale ressaltar que atualmente o acesso à Praia do Moçambique é controlado pela Polícia Militar Ambiental por um portão que é fechado a partir das 22h, abrindo somente no dia seguinte, às 6h. 

O sossego é garantido em meio à uma paisagem deslumbrante que atrai praticantes de Yoga, Tai chi chuan, meditação, etc, enquanto a condição de suas boas ondas atraem muitos surfistas. Mas, diferentemente da Joaquina, sua vizinha, Moçambique não possui infraestrutura.

Por sinal, a região também conta com um fluxo de pescadores, justamente por seu nome Moçambique vir de um molusco pescado tradicionalmente na região. Pescadores amadores podem encontrar nesta praia diversos peixes, em especial a tainha. Vale mencionar que o contato com a Corrente das Malvinas torna a água da praia muito fria.

Praia dos Ingleses

Outro destino bem movimentado é a Praia dos Ingleses, com fluxo durante o ano inteiro, principalmente, no verão. A extensão da praia contribui para que de um lado o mar seja calmo, ideal para crianças e idosos. Já o outro, com ondas fortes e longas, propícias para o surfe. Ela também recebe influência direta das ondulações do Oceano Atlântico.

Caminhando aproximadamente pelos seus 5 km de areia fina e branca, é possível encontrar lindas dunas e, ao sul, o Morro dos Ingleses. Sua divisa com a Praia do Santinho tem acesso por trilha. No verão, a temperatura da água de Ingleses pode ficar quente, agradável para aquele delicioso banho de mar.

Uma das magias desta praia é que ao seu redor existe toda uma infraestrutura, que abastece diversos serviços, desde hotéis na praia a um pequeno shopping center (com três salas de cinema). 

Praia Lagoinha do Leste

Lagoinha do Leste guarda a maior abundância de beleza natural que a ilha pode oferecer. Formada por praia, costões, lagoa, cachoeira e Mata Atlântica nativa, o lugar costuma atrair turistas e moradores que gostam de estar em contato com a natureza.

Situada entre os morros na Região Sul, o acesso é feito apenas por trilha ou barco, já que não existe estrada próxima. Por isso, quem gosta de fazer caminhada já pode reservar essa alternativa para chegar à Lagoinha. Pegando pelo Pântano do Sul, praia com uma comunidade tradicional caiçara, o percurso pode ser feito em aproximadamente 1h.

Já para os visitantes que preferem ir de barco com os pescadores, a travessia sai do mesmo lugar, de Pântano, e dura cerca de quinze minutos. Vale ressaltar que, como não há um cais ou porto, o desembarque é feito na arrebentação das águas do mar. As ondas são cristalinas, mas possuem uma determinada força por conta do mar aberto.

De certa forma, este acesso limitado contribui para a preservação da Lagoinha do Leste, que está em uma área protegida por lei. Pouco mais de 1,2 km de faixa de areia clara e fina, cercado por costões e natureza abundante, Lagoinha é um dos últimos redutos de Mata Atlântica ainda preservados em Florianópolis. 

O deságue de rios que ocorre a partir de um morro da região, o Matadeiro, forma uma lagoa de água doce. Seus pequenos córregos desembocam desde o meio da mata e vão em direção até o encontro do mar. Uma das magias desta praia fica por conta de uma característica única. É que em algumas raras ocasiões, a maré traz plânctons bioluminescentes (também popularmente chamada de algas fosforescentes) que iluminam a beira do mar à noite. 

Como não há hospedagem no local, uma possibilidade é ver como está a disponibilidade dos estabelecimentos nas praias próximas, como Pântano do Sul, Praia dos Açores e Praia da Armação.

Se você quer morar o mais perto possível da natureza, mas ao mesmo tempo ficar relativamente perto do Centro, vale a pena buscar imóveis no Campeche ou na Lagoa da Conceição, por exemplo.

Ribeirão da Ilha

Localizada na Região Sudoeste, basicamente de frente para o continente, o bairro de Ribeirão da Ilha começou a se desenvolver quase juntamente ao Centro de Florianópolis, ainda no período colonial, quando as regiões chamavam Freguesia do Ribeirão da Ilha e Vila de Nossa Sra do Desterro, respectivamente. 

Apesar disto, os mais de 20 km de distância entre as duas regiões contribuíram para que o Ribeirão conservasse suas características mais tradicionais e bucólicas, apesar do bairro contar com uma infraestrutura completa. Entretanto, ainda estão presentes no bairro a Igreja de Nossa Senhora da Lapa e a pracinha da antiga freguesia.

Distrito administrativo de Florianópolis, a área de Ribeirão abrange cerca de 50 km2, se estendendo por praias no extremo-sul da Ilha até a foz do Rio Tavares, na divisa com o bairro Costeira do Pirajubaé.

Em meados dos anos de 1950 a cultura pesqueira e a maricultura se tornaram oficialmente as principais atividades econômicas da praia, fazendo com que Ribeirão ficasse reconhecido como um dos principais produtores de ostras do Brasil. Por conta disso, um dos atrativos do local é o Caminho das Ostras, que contempla diversos restaurantes com culinária focada em frutos do mar.

Praia de Ribeirão da Ilha

Sua extensa orla é formada por pequenas praias de areia escura e grossa, ideais para quem busca lugares de paz e tranquilidade. A região é formada por três trechos de areia que proporcionam uma paisagem natural de tirar o fôlego. Ali, o mar calmo faz não só um bom marinheiro, mas, quem sabe, também um pescador.

More perto das praias de Florianópolis

Agora que você conhece um pouco mais sobre os inúmeros encantos naturais da Ilha da Magia, já fica mais fácil escolher as praias de Florianópolis onde você deseja morar perto. 

Assim como em outras 40 cidades de 16 estados das cinco regiões do país, o QuintoAndar está presente em Florianópolis, com muitas ofertas de imóveis para alugar nos principais bairros da cidade.

Maior imobiliária digital da América Latina, o QuintoAndar oferece em sua plataforma digital mais de 60 filtros para você buscar imóveis que tenham a sua cara e nos locais de sua preferência.