O mundo todo ainda sofre as consequências da “maior crise sanitária mundial da nossa época” em 2020. Essa foi a forma que a Organização Mundial da Saúde (OMS) descreveu a pandemia do novo coronavírus, que causa impactos em todos os segmentos da sociedade. Mas apesar do choque inicial, a iminente crise de meados de março, quando tudo começou a fechar no Brasil, acabou se tornando apenas um susto, uma sensação passageira de insegurança para alguns setores. Especialmente aqueles que lidam com necessidades básicas, como é o caso da moradia, o que fez com que o mercado imobiliário ficasse entre os menos afetados. E uma das provas disso é o crescimento do QuintoAndar em 2020. 

Em uma entrevista recente, concedida ao portal Pequenas Empresas & Grandes Negócios (PEGN), o cofundador e CEO do QuintoAndar, Gabriel Braga, falou sobre como a imobiliária digital passou pelos meses de isolamento social causados pela pandemia de Covid-19 e fez uma análise do atual cenário. 

“A crise foi um susto para todo mundo. Em março e abril, estávamos nos preparando para o pior: pessoas cancelando a mudança de casa e aluguéis com muita inadimplência”, afirmou Gabriel Braga.

Recuperação rápida do QuintoAndar em 2020

O que aconteceu, no entanto, foi uma recuperação muito mais rápida do que se previu inicialmente. Já no mês de abril, o QuintoAndar começou a observar uma recuperação no volume de transações de aluguel. E o nível de inadimplência ficou abaixo do projetado. 

+ Leia também:
Com a pandemia, “as pessoas estão repensando suas casas”, diz CEO do QuintoAndar

De acordo com a imobiliária digital, entre abril a julho, o crescimento semanal médio ficou em 25%. E o volume de locações já maior do que o registrado antes do início da pandemia.

“A incerteza com receber aluguéis aconteceu em todos os países afetados pela pandemia. Isso reforçou nossa proposta de valor de pagamento garantido aos proprietários. Honramos esse recebimento em dia do aluguel e viramos uma fonte de tranquilidade em meio ao caos”, disse o CEO do QuintoAndar à PEGN. 

Smart pricing

Empresa disruptiva do mercado imobiliário, o QuintoAndar é uma das startups unicórnio do Brasil, por já ter recebido mais de 1 bilhão de dólares em investimentos. A imobiliária digital revolucionou o mercado de locação de imóveis residenciais no Brasil. E, durante a pandemia, aproveitou para lançar novos recursos tecnológicos, como o “smart pricing”, uma ferramenta de otimização de preços de locação. 

Segundo o QuintoAndar, foram usados no desenvolvimento da ferramenta os dados de 500 mil imóveis que passaram pela plataforma, como fotos, visitas, propostas de aluguel e valor efetivo das transações.

Conforme revelou o artigo da PEGN, o smart pricing já foi usado em mais de 20 mil imóveis. E aqueles que usaram o recurso foram 40% mais alugadas e receberam 15% mais ofertas desde abril. Com isso, mais de 80% dos proprietários que anunciam imóveis atualmente deixam o algoritmo gerenciar o preço.

“A ferramenta traz um nível de racionalização e profissionalismo que melhora a eficiência do nosso marketplace”, afirmou Gabriel Braga. 

Potencial de crescimento

Atualmente, a empresa tem R$ 30 bilhões em ativos sob gestão – valor dos imóveis administrados. E o CEO ainda enxerga um grande potencial de crescimento. 

“Em termos de market share, ainda temos uma porcentagem pequena do mercado. O terceiro trimestre já foi muito bom e acreditamos que o quarto trimestre aproveitará esse embalo, com o distanciamento do ponto mais crítico da pandemia”, disse o executivo sobre o QuintoAndar em 2020. “(O ano) foi marcado não só pela pandemia, mas pela nossa evolução de uma plataforma focada no aluguel para um objetivo mais amplo de ajudar nossos clientes com moradia em geral. Acho que 2021 consolidará ainda mais esse posicionamento mais amplo”, completou.