Estabilidade é uma das palavras mais aplicadas ao setor de investimentos imobiliários. A segurança de ter rentabilidade sem correr grandes riscos, certamente, é como música pros ouvidos de qualquer pessoa mais conservadora na hora de investir. E essa característica natural do setor de imóveis se deve ao fato de que comprar uma casa ou um apartamento significa adquirir um bem que tende a se valorizar com o tempo. Mas a pergunta é: vale a pena investir em imóveis?

Recentemente, o caderno de Imóveis do jornal O Estado de São Paulo fez uma lista com 5 vantagens que mostram que investir em imóveis vale a pena, sim. Veja quais são:

Segurança pro investidor

É claro que o primeiro item não poderia deixar de ser a segurança. E o investimento em imóvel tem essa característica, como lembra o artigo do Estadão, porque desde que se mantenha a qualidade estrutural da casa ou do apartamento e o vigor da região onde o bem está localizado, ele nunca vai perder seu valor. 

Valorização do imóvel

Tradicionalmente, os preços dos imóveis acompanham a inflação. Ou seja, eles têm um histórico positivo de valorização ao longo dos anos. E num momento em que a taxa básica de juros (Selic) está em seu patamar mais baixo da história, na casa dos 2%, a época pra comprar um imóvel não poderia ser mais propícia. Além disso, segundo a Fundação Getúlio Vargas, até 2025 haverá demanda de 14,5 milhões de novas moradias no Brasil.

Um bem duradouro

Ter um imóvel significa possuir um bem com muita durabilidade. Por isso, vale a pena investir em imóveis. Ao comprar uma casa ou apartamento com o intuito de lucrar com aluguel, após ter o retorno completo do seu investimento, ou seja, quando o imóvel se pagar, tudo o que passar a receber mensalmente de aluguel será lucro. E seguirá sendo assim por todos os anos em que o imóvel for seu, excetuando-se os gastos necessário com reparos pra manter o seu patrimônio.

Menor volatilidade em comparação a outros investimentos

Apesar de sempre haver o risco de vacância do imóvel, ou seja, de você ficar por algum tempo sem um inquilino, o investimento no mercado imobiliário segue sendo uma opção estável e com menor volatilidade em comparação a outros tipos de investimento. Um bom exemplo, como destaca o artigo do Estadão, é o cenário que se apresentou durante a pandemia de Covid-19: bolsa de valores caindo mais de 39% em dois meses, preço do petróleo ficando negativo e o valor dos imóveis permanecendo estável.

Alto déficit habitacional

O Brasil carece de, pelo menos, 7,7 milhões de residências pra que toda sua população seja atendida com moradia, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com esse dado, somado ao natural aumento da população, o mercado imobiliário se mantém constante expansão, especialmente pra quem tem imóveis pra alugar.