Viver de renda! Veja como multiplicar o aluguel que você recebe

Confira as dicas de investimento do Finanças Femininas pro QuintoAndar

Viver de renda! Veja como multiplicar o aluguel que você recebe

A especialista Carol Sandler, do portal Finanças Femininas, está de volta com mais um vídeo exclusivo para o QuintoAndar. Depois de provar por A + B que vale muito mais a pena alugar do que comprar um imóvel, se a sua intenção é morar, a jornalista e economista traz a boa notícia pros proprietários: ter um imóvel pode, sim, ser uma ótima forma de investir no sonho de viver de renda.

Primeiro passo pra viver de renda

Pra começar, segundo ela, a dica é organizar um orçamento, pra definir o que você vai fazer com o aluguel que recebe. Faz muita diferença se você depende dessa grana pra viver ou se ela é só um complemento da sua renda mensal.

“Se é um dinheiro extra, então aproveita, porque você pode investir tudo! Ou quase tudo. E com isso ter um rendimento muito bacana no mercado financeiro”, diz a especialista.

Carol lembra que, pelo QuintoAndar, o proprietário tem a garantia de receber o dinheiro do aluguel no dia 12 de cada mês. Mesmo que o inquilino atrase um pagamento. E mesmo que o dinheiro não seja apenas um complemento e você dependa dele pra pagar suas contas, com um pouco de disciplina, é possível começar a poupar um pouco. Pra, no futuro, conseguir viver de renda.

“Se você depende dessa grana pra pagar suas contas, não tem problema. O seu desafio será guardar e investir todos os meses 20% de tudo que você recebe de aluguel. E se você acha que essa fatia é muito alta, impossível de colocar em prática, começa aos poucos. Primeiro separando 5%, depois chega a 10%. Vai devagar, com gentileza com você, pra garantir que você vai logo chegar nos 20% todos os meses”, orienta Carol.

Segundo passo: buscar os investimentos

Feito o primeiro passo de poupar, é hora de investir. No vídeo, Carol fala sobre os diferentes perfis de investidores – dos mais moderados aos mais agressivos – e dá opções pra cada tipo.

“Quando a gente fala em investimento pro futuro, eu estou sempre olhando pros de longo prazo, que vão priorizar a sua rentabilidade. Como esse dinheiro vai ficar um bom tempo investido, você tem que garantir que não só vai ter um rendimento bacana. Esse esse rendimento tem que ser real, acima da inflação, protegendo, assim, o seu poder de compra”, salienta a jornalista.

Quem não tem um perfil tão conservador, pode considerar investimentos em renda variável. Mas a especialista recomenda que esse o montante não passe de 30% do seu patrimônio. Segundo ela, fundos de ações e fundos multimercados são os mais recomendáveis pra quem tem esse tipo de perfil.

Alerta pra quem investe em ações

Pros mais experientes, vale a pena investir em ações. Carol, no entanto, faz um alerta importante:

“É investimento de longo prazo. Então, nada de ficar comprando ou vendendo antes da hora. A não ser que você seja um profissional do mercado financeiro, é muito difícil garantir que você não vai cometer o maior erro de todos, que é vender quando está caindo e comprar quando está subindo”, diz a especialista.

Já pros mais conservadores, a renda fixa é a opção mais confortável e segura. Com investimentos como o Tesouro Direto, principalmente os títulos IPCA+, além de CDB e LCI. No vídeo, Carol faz uma conta e mostra como você pode juntar R$ 499 mil em 12 anos, caso invista R$ 2 mil por mês. Veja o vídeo pra entender os cálculos.

Invista também no seu imóvel

Pra finalizar, a jornalista destaca a importância de investir no imóvel. Segundo ela, o ideal é que você consiga separar pelo menos 20% do que recebe de aluguel pra conseguir deixar sua casa ou apartamento ainda mais atrativa pra futuros inquilinos.

“A gente falou com o pessoal do QuintoAndar e eles deram algumas dicas de investimentos que os locatários amam. E que têm impacto na hora de você calcular qual vai ser o valor do seu aluguel. São eles: renovar os armários da cozinha e dos quartos e instalar box blindex no banheiro. Isso ajuda a valorizar o seu imóvel. Você tem que entender que uma vez que você é um investidor no mercado imobiliário, precisa, sim, investir nas suas propriedades. Pra garantir que elas vão poder continuar te trazendo renda. Assim como você investe na sua formação profissional pra dar um gás no seu salário”, finaliza Carol.

Fique por dentro! Receba nossa newsletter com conteúdos inspiradores toda semana
account_circle
mail_outline